De outros

O estado do Bluegrass: 7 razões deliciosas para amar o Kentucky


Temos a tendência de julgar um lugar pelo pouco que sabemos ou ouvimos sobre ele. Você não estaria errado em pensar em bluegrass, basquete e bourbon. Se você se inclina politicamente para a esquerda, pode até estar inclinado a prejulgar mais severamente com base em seus senadores em exercício. No entanto, há muito mais do que tudo isso. Kentucky tem muito a oferecer aos visitantes, começando com residentes calorosos e graciosos que estão justificadamente orgulhosos de seu excelente estado - especialmente quando se trata de comida e bebida clássicas de Kentucky. Há muito o que gostar em "minha antiga casa em Kentucky".

Primeira parada: Bourbon

A Kentucky Distillers ’Association estima que cerca de 95 por cento do suprimento mundial é produzido em Kentucky. E o que o torna tão bom é que o estado é abençoado com aqüíferos ricos em calcário que fornecem o ingrediente mais essencial do produto: água extraordinária. Se você ainda não percebeu, o bourbon está de volta em grande estilo. E seu ressurgimento levou à expansão dos grandes e de um crescente quadro de destilarias artesanais. Você pode ver muitos deles em ação no que é chamado de “Bourbon Trail. ” Visitas guiadas conduzem os visitantes pelo processo de produção e culminam com degustações.

Get Schooled

Se você já teve aspirações ou visões de fazer seu próprio uísque, esta é sua chance. Na Moonshine University, você pode aprender como se tornar um destilador especialista em apenas cinco dias. Confira o currículo deles em luaruniversity.com.

Falando em Moonshine ...

Ele está de volta, e não é o "brilho" do seu pai. Moonshine ainda pode evocar imagens ilegais, sertões e podres, mas certamente não é mais o caso. Moonshine se tornou popular. Você pode visitar um micro destilaria para um passeio e degustação de uma libação que percorreu um longo caminho desde o seu início humilde.

Atenção Mixologistas

Se você conseguir colocar as mãos no Sugar Shine da Limestone Branch Distillery, os sabores jalapeño e morango seriam um coquetel matador. Assim também seria seu doce Moon Pie luar em chocolate, baunilha ou banana. Como se costuma dizer, é "como um Moonpie com chute!"

Over A Barrel

Passeie pelas instalações da Brown-Forman Cooperage para obter uma visão fascinante dos bastidores do verdadeiro artesanato que compõe os barris de carvalho que em breve conterão mais de 50 galões de bourbon, infundindo o espírito com um sabor único. Observe de perto como tanoeiros qualificados constroem cada barril com cerca de 100 libras de carvalho branco americano com a ajuda de máquinas de meados do século XX. Pegue essa produção orgulhosamente americana antes que ela vá para o eventual caminho da automação.

Mordidas e goles

Comece seu jogo em um restaurante chamado, apropriadamente, Game. Exatamente o tipo de lugar que você esperaria ver no Food Network's Diners, Drive-Ins e Dives, eles têm um menu ambicioso e o talento na cozinha para realizá-lo. Sua medula óssea com parmesão, poblano e alecrim é uma fera; um pedaço enorme e excepcionalmente delicioso de geleia de carne que você espalha no pão torrado. Você pode então prosseguir para almôndegas ou hambúrgueres feitos com todos os tipos de animais imagináveis, de bisões, javalis e antílopes a alces, patos e cangurus. (Também disponível em variedades de carne bovina, cordeiro, salmão e vegetariana.) O hambúrguer de canguru com cheddar e geleia de tomate em um pão de pretzel era saboroso, mas a parte divertida é montar o seu próprio com extras como foie gras, barriga de porco ou casca mole caranguejo e molhos como rancho habanero assado, ketchup de wasabi com gergelim e maionese de trufas defumadas. As batatas fritas com gordura de pato também não farão mal. Se tiver oportunidade, experimente o refrigerante do Kentucky, Ale-8-One. É um excelente refrigerante de gengibre com sabor cítrico feito localmente desde 1926.

Envie para si mesmo um pouco de lagosta séria.

O que a lagosta tem a ver com Louisville, você pergunta? Acontece que as fronteiras do Kentucky estão a mais de 600 milhas de mais de 65 por cento da população do país e instalações de manufatura, tornando-se a capital de distribuição dos EUA. É por isso que a UPS está sediada aqui, e também Alimentos finos de água clara, um transportador de lagosta que chega diariamente da Nova Escócia e depois é enviado de volta para algumas das melhores churrascarias e restaurantes de frutos do mar do país.


Apenas algumas milhas ao sul

Por vinte anos, os clientes do Bluegrass conseguiram satisfazer seus anseios pela cozinha sustentável de Ouita Michel, da fazenda para a mesa, em seus muitos restaurantes aclamados. Cada restaurante - da estação Wallace ao Holly Hill Inn - oferece pratos que combinam a generosidade de Kentucky com a visão celebrada de Michel. Os comensais podem desfrutar de alimentos básicos tradicionais do sul, como biscoitos de leitelho, presunto country e sanduíches Po-Boy, ou optar por variações exclusivas de favoritos internacionais e clássicos americanos. Agora, os leitores de todo o país podem experimentar o que torna Ouita Michel um tesouro culinário e cultural. Apenas algumas milhas ao sul serve as receitas que os clientes dos restaurantes de Michel passaram a conhecer e adorar, incluindo o sanduíche Bluegrass Benedict no café da manhã, o Sardou Panini de Ouita, a sopa cremosa de frango e cogumelos da Wallace Station e o hambúrguer Hoecake da Honeywood. Alguns pratos oferecem toques criativos em clássicos, como o Inside Out Hot Brown, o Wallace Cubano ou o Bourbon Banh Mi. Ao longo do tempo, os chefs responsáveis ​​por essas deliciosas criações compartilham as ricas tradições e histórias por trás das receitas. Quando você não conseguir chegar ao seu lugar favorito, este livro o ajudará a trazer para casa o aroma, os sabores e o amor por alimentos frescos feitos com ingredientes de origem local - e compartilhar tudo com amigos e família.

Introdução
Capítulo 1: Café da Manhã
Capítulo 2: blocos de construção para nossos sanduíches
Capítulo 3: Os famosos sanduíches da estação Wallace
Capítulo 4: Famosos Po-Boys de Windy Corner's
Capítulo 5: Hambúrgueres
Capítulo 6: sopas e saladas
Capítulo 7: Nossos famosos brownies, barras e biscoitos
Capítulo 8: Ceia de Torta

Ouita Michel é seis vezes indicada ao prêmio James Beard Foundation, incluindo indicações para Melhor Restaurateur e Melhor Chef do Sudeste. Michel e seus restaurantes aparecem regularmente na mídia local e nacional, como New York Times, Southern Living, Garden & Gun, Food Network e Cooking Channel. Ela foi jurada convidada na série Bravo's Top Chef. Ela mora em Midway, Kentucky.

Sara Gibbs é chef, além de redatora e editora de receitas. Ela mora na Flórida Central.

Genie Graf é a diretora de projetos especiais da Família de Restaurantes Ouita Michel. Ela mora em Midway, Kentucky.

"Ouita é a quintessência do Kentucky, refletindo nossa cultura culinária preciosa. Seu respeito pelo Bluegrass combina perfeitamente com sua jornada incrível e inovadora com a comida. Uma apresentação tão deliciosa quanto a autêntica hospitalidade de Ouita. Comida é amor, e Ouita transmite esta bela mensagem em uma prataria bandeja." - Peggy Noe Stevens, fundadora da Bourbon Women Association e co-autora da Qual garfo devo usar com meu Bourbon?

" Apenas algumas milhas ao sul 'As receitas tradicionais do Kentucky me levam de volta à mesa da minha avó. E estou encantado que, entre tantos tesouros, as receitas para a sopa de feijão e pão de milho incomparáveis ​​que eu devorei em tantas visitas à estação Wallace estejam incluídas. Em seus restaurantes e neste livro, o uso de ingredientes de origem local combinados com preparações especializadas tornam-se cartas de amor comestíveis para os habitantes de Kentucky. Obrigada, Ouita! "- Susan Reigler, coautora de Qual garfo devo usar com meu Bourbon? e um ex-crítico de restaurante do Louisville Courier-Journal

"Chef Ouita é a rainha indiscutível da culinária do Kentucky. Sua cozinha discreta, porém elegante, fez mais pela região do que qualquer outra pessoa que eu possa imaginar. Ela é uma mentora, uma ativista e uma força! Apenas algumas milhas ao sul, ela compartilha seu amor por sua casa e nos mostra o que torna aquele lugar tão especial! "- Vishwesh Bhatt, vencedor do Prêmio James Beard de 2019 de Melhor Chef do Sul

" Apenas algumas milhas ao sul é um guia de campo brilhante para a comida e cultura do Bluegrass, personificada pela família de restaurantes de Ouita. É um livro de receitas que me parece tão caro quanto uma herança de família, embalado com as receitas que mais valorizo ​​do tempo que passei na Wallace Station e no Holly Hill Inn (como patrono e chef), reduzido e simplificado para o cozinheira caseira. "- Stella Parks, confeiteira e New York Times- autor mais vendido de BraveTart: sobremesas americanas icônicas

"A beleza sem limites da culinária do Kentucky é capturada com alegria nestas páginas por uma chef que definiu esta região com sua culinária. Ela é uma guardiã da tradição, uma mágica de sabor, e seus restaurantes são as narrativas que nos dizem quem somos Kentucky. Este livro será um tesouro para as gerações vindouras. " - Edward Lee, chef e autor de Buttermilk Graffiti (vencedor do Prêmio James Beard de Melhor Livro do Ano) e Smoke & Pickles

"Ouita defende muitas das coisas boas que associamos com o antigo e o novo Kentucky, desde banha pode burgoo até banh mi com maionese de bourbon. Nesta carta de amor a seu estado e seu povo, sua culinária e defesa se entrelaçam, fazendo um forte argumento para o poder dos alimentos para fazer a diferença em nossas vidas diárias. " - John T. Edge, autor de The Potlikker Papers

"Michel, o chef e restaurateur por trás de [sete] restaurantes de Kentucky, compartilha receitas simples e satisfatórias de cada um de seus restaurantes neste livro de receitas encantador. Cozinheiros caseiros irão apreciar a simplicidade e a cordialidade reunidas nesta coleção." - Publishers Weekly

"Este novo compêndio de receitas de todo o império celebra os pratos históricos da região enquanto, com amor, destaca as pessoas que estão transformando pratos como Bourbon Banh Mi e Wallace Cubano em novos clássicos do Kentucky." - Comida e Vinho

"Com os desafios enfrentados pelos restaurantes do Chef Ouita no ano passado, este livro de receitas oferecerá uma solução de primavera para os amantes da comida do Kentucky que desejam recriar os mesmos sabores dos restaurantes do Chef Ouita em casa." - Ace Magazine

"Um balcão único para os pratos que todos os cozinheiros domésticos do sul precisam saber." - Jardim e arma


Sanduíches beneditinos de Kentucky

O Bluegrass State nos ofereceu muitos pratos deliciosos, e os sanduíches beneditinos são um de nossos favoritos. Esses sanduíches de chá com oito ingredientes são um ótimo complemento para almoços, brunches e chás. Os beneditinos de Kentucky combinam com tudo e qualquer coisa graças ao seu sabor e mistura maravilhosa de crocância fresca e cremosidade suave. Uma base de pão branco hospeda a pasta beneditina, que é uma mistura de cream cheese, pepino picado, cebolinha, uma pitada de endro, maionese e uma boa dose de sal e pimenta. Esta é a nossa melhor receita de sanduíche de chá, em parte porque é tão fácil, e em parte porque é tão deliciosa. Mesmo se você estiver com pouco tempo, esta receita o deixará com um prato de aplicativos pequenos que você terá orgulho de compartilhar com todos os seus amigos e familiares. Eles são obrigatórios para o seu próximo almoço de damas. Aumente ou diminua a receita, dependendo de quantas pessoas você está alimentando. Ele dobra & mdasheven triplica! & Mdash simplesmente lindamente.


Dicas de hospedagem para festas no Derby

CONFIGURE O TOM
Envie convites (em papel ou e-mail) com um tema equestre. Certifique-se de especificar o traje: Seus melhores vestidos e chapéus Derby são incentivados!

EQUINE IT UP
Adicione toques de cavalo à sua mesa - pense em broches, couro, capacetes de montaria vintage ou até mesmo botas transformadas em vasos. Dica fácil: compre cavalos de plástico na loja do dólar ou de brinquedos e pinte-os de ouro com spray, depois coloque-os entre as ofertas do bar ou no bufê.

FAÇA ISSO DIVERTIDO
Monte um quadro de apostas ou ganhe um prêmio para o melhor chapéu ou mais bem vestido. Deixe os vencedores levarem para casa a peça central.

FAÇA SUAS APOSTAS
Não é o tipo de aposta? Transforme fitas de roseta da Amazon em crachás com o nome de cada cavalo definido para correr. Entregue aos seus convidados na chegada para usar na lapela, e esse será o cavalo deles para a corrida. Atribua prêmios para ganhar, colocar e mostrar.

  • Amy McDonald, Kelly Calderone, Cammie Adams e Ashley Holmes são a epítome da primavera no sul.
  • Geoff Cochran, Rick Olsen, Matt McDonald e Stuart Holmes entram no pool de apostas.

PARTICIPE DA MÚSICA
Cada Derby começa em Churchill Downs com a multidão cantando "My Old Kentucky Home". Aqueles de nós no sul do Alabama, no entanto, teríamos dificuldade em concordar. Imprima as letras em pequenos cartões e compartilhe com todos os seus convidados para que eles possam se juntar ao refrão com gosto.

O sol brilha forte
na velha casa de Kentucky,
Já é verão,
As pessoas são gays

o topo do milho está maduro
E o prado está em flor
Enquanto os pássaros fazem música

O dia todo.

DEIXE O ESTADO DE BLUEGRASS INSPIRAR O MENU
Assim como Amy McDonald, olhamos para Louisville para inspirar nosso menu Derby, incluindo propagação beneditina, sanduíches marrons quentes do Kentucky e muito do famoso bourbon Bluegrass State. Um pouco de chocolate e nozes acabam bem o dia.

FAÇA O MÁXIMO DA TECNOLOGIA
Com smart TVs, alto-falantes bluetooth e até mesmo projetores e telas externas, não há razão pela qual você não possa facilmente levar o Derby para fora. Apenas teste sua configuração com antecedência para evitar falhas de tecnologia.

Foto de Elizabeth Gelineau

AUMENTAR A QUALIDADE
O mint julep tem sido uma parte oficial do Kentucky Derby desde 1930, mas dizem que Churchill Downs plantou hortelã fora da sede do clube para seus juleps já em 1875. Os juleps certamente foram uma parte importante do dia da corrida quando a proibição começou em 1920, enquanto os jornais da época lamentavam sua ausência. Comece a coletar xícaras julep vintage em lojas de antiguidades locais para elevar seu nível, ou pegue uma embalagem de plástico online em um piscar de olhos.

Mint Julep

2 onças de whisky Kentucky puro
1/4 onça de xarope simples de hortelã
gelo moído
raminho de hortelã fresca, para enfeitar

Despeje o uísque e o xarope simples sobre o gelo picado em uma xícara de julep de prata e decore com um raminho de hortelã fresca. Faz 1

Xarope de menta simples
Combine 1 xícara de açúcar com 1 xícara de água em uma panela pequena e leve para ferver, mexendo ocasionalmente para dissolver o açúcar. Junte 2 colheres de sopa de folhas de hortelã fresca picada. Ferva por um minuto, retire do fogo e deixe esfriar. Coe as folhas de hortelã e descarte. Guarde a calda em uma jarra de vidro na geladeira até o uso.

Hot Brown Sliders

O Brown Hotel de Louisville atraiu mais de 1.200 convidados todas as noites ao longo da década de 1920 para seus famosos jantares dançantes. Pelas primeiras horas da manhã, os convidados se cansavam de dançar e se dirigiam ao restaurante para comer alguma coisa. O chef Fred Schmidt criou um sanduíche de peru aberto com bacon e um delicado molho Mornay para seduzir os foliões cansados, e a história do brown quente foi feita!

2 onças de manteiga sem sal
2 onças de farinha multiuso
8 onças de creme de leite
8 onças de leite integral
1/2 xícara de queijo pecorino romano, mais 2 colheres de sopa para enfeitar
pitada de noz-moscada moída
Sal e pimenta a gosto
12 fatias de pão de brioche em fatias grossas
14 onças de peito de peru assado fatiado
4 tomates Roma, fatiados
8 fatias de bacon crocante, cortado em três pedaços
páprica e salsa em cubos, para guarnecer

1. Pré-aqueça o forno a 350 graus. Em uma panela de dois litros, derreta a manteiga em fogo médio-baixo e bata lentamente a farinha até incorporar bem. Cozinhe por dois minutos, mexendo sempre. Adicione o creme de leite e o leite à mistura e bata em fogo médio até que o creme comece a ferver, cerca de 2 a 3 minutos. Retire o molho do fogo e bata lentamente no queijo Pecorino Romano até que o molho Mornay esteja homogêneo. Adicione a noz-moscada, sal e pimenta a gosto. Deixou de lado.

2. Remova as cascas do pão e corte ao meio para formar 2 retângulos. (Haverá 24 retângulos ao todo). Arrume o pão em uma assadeira e torrar até ficar ligeiramente dourado e crocante. Retire do forno e reserve.

3. Dobre uma fatia de peru ao meio e depois ao meio novamente para formar um retângulo do tamanho da torrada. Coloque em cima de uma torrada e repita até que todas as torradas tenham uma fatia dobrada de peru. Adicione uma fatia de tomate a cada um e, em seguida, 1 colher de sopa de molho Mornay. Polvilhe mais queijo por cima do Mornay e cubra com um pedaço de bacon. Volte ao forno e leve ao forno por 10 minutos, ou apenas até que o molho esteja levemente espumante. Retire do forno e polvilhe com colorau, cubra com salsa e sirva imediatamente. Faz 24 mini sanduíches

Sanduíches de chá beneditino

A fornecedora de comida de Louisville, Jennie Carter Benedict, inventou este pepino para barrar no final de 1800 e o serviu em sanduíches no restaurante que abriu em 1893. Ela atendia todas as melhores festas e casamentos em Louisville, e seus menus Derby eram obrigatórios. A pasta beneditina também é deliciosa servida como um molho com vegetais crus e faz uma apresentação elegante quando servida em uma folha de endívia.

1 pepino grande
12 onças de queijo cremoso, amolecido
2 colheres de sopa de cebola ralada
1/4 colher de chá de sal
1 colher de sopa de maionese
pitada de pimenta caiena
corante alimentar verde (opcional)
pão de centeio miniatura
guarnições opcionais: pepino fatiado ou rabanete, salsa picada

1. Descasque e rale o pepino e, em seguida, esprema o excesso de umidade. Adicione ao processador de alimentos com os ingredientes restantes (exceto o pão e as guarnições) e misture até que o corante alimentar seja distribuído uniformemente. Leve à geladeira até o uso.

2. Use um pequeno cortador de biscoitos redondo para fazer círculos com as fatias de pão. Cubra cada fatia com uma pequena quantidade de pasta de pepino e decore como desejar. Serve 12 porções

Pecan Chocolate Chip Barras

1 xícara de nozes picadas
4 colheres de sopa de manteiga sem sal, amolecida
2 colheres de sopa de óleo vegetal
1/4 xícara mais 2 colheres de açúcar granulado
1/4 xícara mais 2 colheres de sopa de açúcar mascavo claro
1 ovo grande
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 1/2 xícaras de farinha de trigo integral
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal Kosher
1 xícara de gotas de chocolate meio amargo

1. Pré-aqueça o forno a 350 graus. Espalhe as pecãs em uma travessa de torta e torrar por alguns minutos, até dourar. Deixe esfriar.

2. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o azeite com o açúcar granulado e o açúcar mascavo até obter uma mistura cremosa. Adicione o ovo e a baunilha e bata até ficar homogêneo. Misture a farinha, o bicarbonato e o sal em uma tigela pequena e coloque na batedeira em velocidade baixa. Adicione as gotas de chocolate e as nozes e misture em fogo baixo apenas até incorporar.

3. Forre o fundo de uma assadeira de 9 por 13 polegadas com papel manteiga. Transforme a massa na forma e pressione até formar uma camada uniforme. Asse por 20 minutos, até dourar levemente. Retire do forno e deixe esfriar completamente antes de fatiar. Rende 24 bares


Provavelmente, você pode comprar uma casa ou alugar um imóvel em Kentucky, mesmo nas cidades mais densamente povoadas do estado. O preço médio de uma casa em Kentucky é de US $ 123.200, o que é significativamente menor do que você encontrará em outros estados e, de acordo com o Departamento de Números, o aluguel bruto médio em Kentucky foi de respeitáveis ​​US $ 702 em 2015.

Já experimentou um castanho quente? Esta deliciosa mistura - um sanduíche aberto composto de peru, bacon e às vezes uma fatia de tomate, coberto com molho Mornay sobre Texas Toast - foi criado por Fred K. Schmidt do Brown Hotel em Louisville em 1926, e você ainda pode encomendá-lo lá hoje. No entanto, como o prato é considerado um alimento básico do Kentucky, você também pode encontrá-lo em todo o estado, para que nunca esteja longe de seu próximo prato quente.


Receitas Burgoo

Tantas perguntas com tão poucas respostas. O que é sabe-se que logo após a Guerra Civil, a destilaria Buffalo Trace da Frankfort & aposs contratou Jaubert para cozinhar para seus funcionários. (Duas de suas grandes chaleiras burgoo de ferro ainda estão à vista na destilaria & aposs Burgoo House.) Em pouco tempo Jaubert, agora chamado de & quotthe pai de Burgoo & quot, estava atendendo eventos de um tipo ou outro em todo o estado. Em 7 de novembro de 1897, O jornal New York Times reimpresso em Louisville Courier-Journal relato de um banquete Jaubert que incluiu servir burgoo e churrasco & # x2014 uma tradição culinária que perdura até hoje.

"Fazer um bom burgo", declarava o artigo, "é ainda mais difícil do que assar a carne e requer mais tempo." uma dúzia de latas de milho, quinze alqueires de batata e cinco alqueires de cebola. ”Com dez cozinheiros ajudando-o, Jaubert cozinhou lentamente 1.000 galões de burgoo, observa a história. Fácil em comparação com os 6.000 galões que ele supostamente borbulharam dois anos antes para o Grand Army Veterans em Louisville.

“O coronel Thomas H. Sherley pensou que seria impossível para mim cozinhar em uma escala tão imensa”, disse Jaubert sobre esse evento, “mas eu disse a ele que se ele fornecesse as provisões, eu prepararia uma refeição para um milhão de pessoas. Passei sem problemas. & Quot Não é de admirar que Jaubert, embora nunca tenha sido oficialmente coroado, é considerado o primeiro & quotBurgoo King & quot de Kentucky & quot, um título agora reservado para os chefs estrelas do rock que encabeçam festivais de burgoo e festivais em Kentucky, bem como em Kentucky Illinois, Indiana e West Virginia.

Não há dois burgoo meisters& # x2014 na verdade, não há dois cozinheiros & # x2014fazer burgoo da mesma maneira, e todos protegem ferozmente suas receitas. Alguns gostam de comida quente (sem poupar pimenta em suas versões), outros preferem um burgoo tão grosso que uma colher fica bem na panela, e outros ainda acendem seus burgoos ao anoitecer e os mantêm em fogo brando por 24 horas . O que a maioria dos burgoos tem em comum, no entanto, são as proporções do tamanho do pelotão, bem como alguma coisa secreta & # x2014 um forte toque de bourbon, talvez algumas entranhas (rim ou fígado, digamos) para enriquecimento, ou alguns trotadores, talvez & # x2014 e invariavelmente alguma mistura inesperada e não identificável de ervas e especiarias.

Desde Jaubert, os burgoos têm sido obrigados a participar de comícios políticos, jantares religiosos e reuniões de família em Kentucky. Mais importante, eles são tão essenciais para o Kentucky Derby quanto o canto de & quotMy Old Kentucky Home & quot e um desfile de puros-sangues. Em 1932, um potro Bluegrass chamado Burgoo King & # x2014sim, Rei Burgoo& # x2014 ganhou o Derby e o Preakness, duas das três pernas que compõem o Thoroughbred racing & aposs Triple Crown.

De acordo com Charles Patteson & aposs Kentucky Cooking (1988, HarperCollins), & quotBurgoo & # x2026 meio caminho entre uma sopa saudável e um guisado & # x2026sucida os juleps nas xícaras dos convidados como primeiro prato. muito longe das canecas de lata surradas usadas para recolher burgoo na época dos campos de trabalho.

E uma palavra final sobre a pronúncia de burgo: O clube de campo e os conjuntos de cavalos, eu disse, favorecem BUR-goo, enquanto quase todo mundo acentua a última sílaba.

Um premiado jornalista de culinária e viagens que agora mora na Carolina do Norte, Jean Anderson é membro do Hall da Fama do Livro de Receitas da Fundação James Beard. Seu último livro de receitas é Caindo do Osso.


Fabricado no Kentucky

Você bebe, come, joga, negocia e posta - e tudo é feito aqui mesmo em Kentucky.

Fabricado em Erlanger pela Perfetti Van Melle USA, os Airheads são conhecidos por sua textura mastigável única e incrível capacidade de alongamento. Você pode moldá-los, puxá-los e enrolá-los. Os doces vêm em barras, cinturões e pequenas mordidas em uma variedade de sabores frutados, doces e azedos. A cada dia, a fábrica produz 3 milhões de airheads. Isso é cerca de 50 toneladas - todos os dias!

“Se você pegasse todos os airheads que fabricamos em um ano e os colocasse de ponta a ponta, eles alcançariam a lua e voltariam duas vezes e meia”, diz a gerente de comunicações Stephanie Creech.

Legiões de fãs leais mantêm o Big Red entre os refrigerantes mais vendidos. A receita foi inventada no Texas, mas o refrigerante vermelho efervescente tem uma conexão com o Kentucky que remonta a 1937, quando foi inventado.

Naquela época, um cara chamado R.H. Roark, que por acaso era dono do R.C. Cola Bottling Company em Louisville, combinou seu know-how com um químico, Grover C. Thomsen. O resultado? Big Red, que foi vendido em Louisville. Na verdade, Kentucky foi o primeiro estado a vender o refrigerante.

Para marcar o 80º aniversário da venda do Big Red em Louisville, o prefeito Greg Fischer emitiu uma proclamação declarando o dia 16 de maio de 2018, o Big Red Day.

Engarrafado em Winchester desde 1926, o Ale-8-One é o único refrigerante inventado em Kentucky ainda existente. O fundador e inventor G.L. Wainscott encontrou a fórmula depois de experimentar receitas com mistura de gengibre adquiridas durante viagens ao norte da Europa.

Ale-8 não é apenas uma das últimas engarrafadoras de refrigerantes nos Estados Unidos, mas também é a única em Kentucky que continua a receber e reabastecer garrafas de vidro verde de gargalo longo retornáveis.

“Muitos fãs dizem que o Ale-8 mais saboroso está contido nessas garrafas, cheias de memórias”, disse DeAnne Elmore, gerente de marketing de campo e relações públicas. “Eles são mais grossos e pesados ​​do que as garrafas de hoje.”

A empresa dá 1 por cento das vendas dessas garrafas retornáveis ​​para organizações sem fins lucrativos ambientais em Kentucky por meio de sua parceria com a 1% For The Planet.

Hot Pockets, Mount Sterling
Mais Hot Pockets são comidos todos os dias do que pessoas em West Virginia.

Fato verídico. Em média, 1.851.510 Hot Pockets são consumidos todos os dias nos EUA. A população estimada de West Virginia em 2017: 1.815.857.

Isso é um monte de micro-ondas soando em todo o país. Trinta anos atrás, a Nestlé Prepared Foods criou um sanduíche congelado à mão para o estilo de vida móvel da América. De acordo com Sarah Factor, gerente de assuntos corporativos e de marca, Hot Pockets evoluiu para uma marca americana icônica que hoje está firmemente imprensada na cultura pop americana.

Não apenas prático e acessível, o Hot Pockets apregoa seu sabor, com crostas temperadas amanteigadas envolvendo presunto de nogueira, 100% de carne Angus e uma nova e aprimorada receita de pizza de pepperoni.

Todo mundo sabe o que as mães exigentes escolhem: Jif. Um dos slogans mais reconhecidos da história estreou há mais de 50 anos em 1966, oito anos após a fundação da empresa em 1958.

Propriedade da J.M. Smucker Company, Jif tem uma fábrica em Lexington - a maior fábrica de manteiga de amendoim do mundo.

A planta tem muita demanda para atender, já que aproximadamente 270 milhões de libras de manteiga de amendoim Jif são consumidos nos EUA a cada ano. Isso é o suficiente para fazer 2 bilhões de sanduíches de manteiga de amendoim ou espalhar uma camada de 15 metros de espessura sobre um campo de futebol.

Dixie, Lexington, Bowling Green


Eles aparecem em massa em cada piquenique: produtos de papel Dixie. Fabricado pela Georgia-Pacific, uma variedade de pratos, tigelas e travessas Dixie são feitos na fábrica Bowling Green (servida por Warren RECC) e os copos de banho Dixie Everyday e copos To Go são fabricados na fábrica em Lexington.

Você sabe como eles são embaláveis ​​e empilháveis, móveis e descartáveis. Mas você sabia que a empresa cozinha aproximadamente 200 libras de bacon e aproximadamente 400 libras de ovos por ano para testar a qualidade de seus pratos e tigelas? Eles são os melhores amigos do buffet por um motivo.

É difícil - como qualquer coisa com "gorila" no nome deveria ser. Também é resistente a arranhões e danos e oferece excelente clareza óptica. Provavelmente, você entra em contato com ele dezenas e dezenas de vezes todos os dias.

A Corning Gorilla Glass fabrica tampas de vidro ou telas para smartphones e outros dispositivos eletrônicos. Muitos dispositivos. O suficiente para cobrir mais de 30.000 campos de futebol. Cerca de 5 bilhões e contando.

Reforçado quimicamente por meio de um processo de troca iônica que, de acordo com a explicação no site da Corning, "cria uma camada de compressão profunda na superfície do substrato de vidro", Gorilla Glass é para o seu smartphone o que a cota de malha é para um cavaleiro - armadura que desvia as fundas e flechas da vida cotidiana.

Não há necessidade de cortar a casca desses PB & ampJs - Uncrustables eliminou o trabalho de consertar um dos sanduíches clássicos da América. Fabricado pela J.M. Smucker Company em Scottsville (servida pela Tri-County Electric), os Uncrustables são uma operação rápida de duas etapas do freezer ao pleaser: 1) Descongelar. 2) Desembrulhe.

Além da manteiga de amendoim e da geléia de uva, os Incrustáveis ​​são recheados com avelã no sabor chocolate, entre outros sabores, e são oferecidos no trigo integral e com açúcar reduzido. Eles são divertidos de comer e ainda mais divertidos de brincar. Corte e organize várias frutas em torno de um sanduíche Uncrustable para criar um coelho, um peixe, um urso e muito mais.

Somente na fábrica de Scottsville, aproximadamente 1,2 milhão de Uncrustables são produzidos todos os dias. São sanduíches suficientes para alimentar todas as crianças da cidade de Nova York.

O primeiro queijo para barrar a ser servido individualmente em porções lacradas, The Laughing Cow é uma das marcas mais populares da Bel Brands USA. Mais de 350 milhões de fatias são feitas a cada ano em Leitchfield, com centenas de funcionários trabalhando 24 horas por dia para produzir nove variedades (com oito fatias de estalo por pacote) deste lanche saboroso.

Por que "vaca rindo?" você pode perguntar. A origem do nome encontra-se nas linhas de frente francesas da Primeira Guerra Mundial, onde caminhões transportavam carne que carregava o logotipo de uma vaca. Após a guerra, Léon Bel usou uma versão dessa mesma vaca para embelezar caixas de queijo em uma caixa redonda, chamando-a de La Vache qui rit, ou A Vaca que Ri.

A primeira empresa a abraçar o aperto de três dedos. Batida.

A empresa com o maior contrato da história do esporte quando assinou o “Jogador do Século” Don Carter em 1964. Strike.

Ebonite International, a empresa que apresenta no mercado de 35 a 40 novas bolas de boliche feitas nos EUA a cada ano, tem novidades de sobra.

Originalmente localizado na Nova Inglaterra, ele está baseado em Hopkinsville desde 1967 - o antigo local de depósito de tabaco foi selecionado, de acordo com a tradição da empresa, porque Hopkinsville era onde a namorada do consultor morava.

No ano passado, para celebrar Hopkinsville como o epicentro do eclipse solar de 2017, a Ebonite fez parceria com o KR ​​Strikeforce para produzir uma bola de boliche para eclipse solar de corrida limitada. O baile também destacou o 50º aniversário da Ebonite em Hopkinsville.

Sempre parece haver um baralho de cartas na gaveta do lixo da cozinha ou escondido em uma mesa na sala de estar. Mas de onde eles vêm e por que são tão onipresentes? A resposta é encontrada em Erlanger, da United States Playing Card Company, que produziu cerca de 4 bilhões a 5 bilhões de baralhos, a conhecida marca Bicycle entre eles.

“Devido à nossa longa história, ao número de decks que produzimos e ao fato de nosso produto ser usado em mais de 113 países, há uma boa chance de nosso produto ter alcançado mais pessoas do que qualquer outro produto feito em Kentucky”, diz Elaine Sheaks, produto Gerente.

Inclua baralhos especiais entre aqueles que alcançaram uma população enlouquecida por cartas. A empresa fez decks comemorando vários presidentes, Apollo 13, Segunda Guerra Mundial e outras razões auspiciosas.

Fita adesiva, Bowling Green, Franklin e Danville

É a cura para tudo do faça você mesmo: fita adesiva. Ele remende, sela, repara, envolve - está praticamente pronto para qualquer desafio. A qualidade é consistente e o produto perfeito para uma ampla gama de trabalhos, incluindo manutenção e reparos em geral. Existem até fitas de dutos de alto desempenho e aprovadas por código para vedação de dutos de aquecimento e ar-condicionado.

A Berry Global produz fita suficiente a cada ano para contornar o equador da Terra mais de duas vezes. Para uma perspectiva, uma volta ao redor do equador é 24.900 milhas.

Owned by The Clorox Company, Kingsford Manufacturing converts more than 1 million tons of wood scraps into charcoal briquets every year at its plants—and one of those plants, served by Tri-County Electric, is located in Summer Shade in Metcalfe County.

Even more interesting is the name behind the briquets: Henry Ford. In the 1920s, Ford discovered the process for turning wood scraps into charcoal briquets during production of his Model Ts. It was because of this discovery that he built a charcoal plant and invented Kingsford charcoal.

The Kingsford Company was formed when E.G. Kingsford, a relative of Ford’s, brokered the site selection for the new plant. The company was originally called Ford Charcoal, but then renamed in E.G.’s honor.

Since 1947, Reynolds Wrap has been the go-to kitchen tool for covering food, lining trays, customizing meals, storing leftovers—even making a soufflé pan. Invented after World War II, when aluminum was no longer needed for military use, Reynolds Wrap today is a staple of the American pantry.

With seven different foil products, including recycled and wrappers, one question always crops up: Why is one side of Reynolds Wrap shiny and the other side dull, and does it matter?

“The difference in appearance is simply a result of manufacturing and serves no real purpose,” says Brienne Neisewander, senior marketing director, “unless you’re using Non-Stick Reynolds Wrap. With Non-Stick, use the dull side facing toward the food for non-stick properties.”

Altec Industries, Elizabethtown

Elizabethtown is home to two side-by-side Altec plants, one being powered by Nolin RECC and both combined making this Altec’s highest-volume manufacturing plant. Altec Elizabethtown manufactures aerial devices, or bucket trucks as they are more commonly known, for the electric utility, telecommunications and lights and signs markets.

“Precise” and “efficient” are Altec watchwords. The equipment line is stability tested to industry standards and each piece of equipment is tested for quality and endurance through real-world simulations. The result? The safest, most reliable pieces of aerial equipment in the industry.

Oh, and Altec E’town uses 11,110 miles of weld wire in the process—each year.

(Yes, that is really its name.)

Got some immense space to cool? Headquartered in Lexington, the innovative company began by another name when founded in 1999: HVLS, meaning High Volume, Low Speed. But customers who learned about the ceiling fans insisted on inquiring about “those big, er, ‘backside’ fans.”

With industrial, commercial and residential models, these massive fans are designed to move colossal amounts of air. Several are available for home use—both indoors and out: Essence, Isis and Haiku, a smart fan that has been recognized as the “World’s Quietest Fan.” All are workhorses as well as pieces of art.

They’ve caught on in a big way, with more than 141 million people cooled by them every day.

Who wouldn’t love playing with bicycles every day? At Capitol Bicycle Company in London, served by Jackson Energy, the craftsmen behind the customization love bicycles with a capital “L.”

“It’s what gets us up and out of bed early every morning,” says partner Peter Mitchell.

Capitol Bicycles understands that every individual’s anatomy is unique and that bicycle frames should be customized to fit each cyclist perfectly. The shop’s specialty is steel and titanium bicycle frames. Three gifted local artisans provide the welding, coating and painting. All frame materials and products are sourced in the United States.

“We pride ourselves on having the ‘Made in the USA’ tag,” says Mitchell.

Champion Petfoods USA makes ORIJEN and ACANA for pet lovers who insist on giving the biologically best for their dogs and cats. The company’s mission is to provide Biologically Appropriate foods—mirroring dogs and cats evolutionary diet—made from fresh regional ingredients supplied by nearby farmers, ranchers and fishermen. The food is never outsourced, but made in their custom-built kitchens.

Situated on 85 acres of Kentucky farmland in Auburn (Warren RECC), this facility is called DogStar Kitchens after the brightest star in the night sky. Considered the most advanced pet food kitchens on earth—with standards that rival the human food processing industry—the state-of-the-art DogStar Kitchens are the first pet food facility in the world to receive a prestigious Design-Build Institute of America Award.

Champion is committed to enriching and supporting the community where they live, serve, and work. In 2017, Champion’s DogStar Kitchens donated 11,580kg of pet foods to local rescue organizations. Champion also supported many other local events and initiatives.

Guess who’s all grown up? Dippin’ Dots turns 30 in 2018 and is celebrating the auspicious occasion by inviting everyone to “taste the fun” with the launch of Frozeti Confetti.

Named after company mascot, Frozeti the Yeti, this delightfully festive birthday flavor features a blast of lemon and blue raspberry ices with confetti popping candy. Like all Dippin’ Dots’ delectable flash frozen tiny beads of ice cream, yogurt, sherbet and flavored ice products, Frozeti Confetti is made at the company’s production facility in Paducah.

From the beginning, Dippin’ Dots have been a hit and today, some 90 billion dots are consumed annually. (That’s enough to fill about four Olympic size pools.) Ever wonder how many dots you can dip from a small cup of Dippin’ Dots? Try 2,000.

Powers Paper Co., Brandenburg

Powers Paper Co., better known as PPC, provides a wide range of paper-based products to the automotive aftermarket, construction industry, and the retail, manufacturing, industrial, and food service industry. In a word, this company is diversified.

With a facility located in Brandenburg (Meade County RECC), products include masking paper, builders brown paper, point of sale (POS) paper, freezer paper and heavy weight kraft paper.

All paper used is converted with shear cut equipment that trims, removes dust and helps eliminate fibers during the cutting process. And it is a lot of paper: PPC converts enough paper in one year to wrap around the world six times.

Sixty years ago, C.B. and Imogene Robinson started a family-owned business in southeastern Kentucky. Today the Robinson Stave-East Bernstadt Cooperage (Jackson Energy) makes oak bourbon barrels that are sold all over the region. Why oak? Because it is ONLY bourbon if it is in a new charred oak container.

Making the barrels is an intense, multistep process that begins with stave workers de-barking and quarter-sawing raw lumber that comes from the Appalachian Mountains and then cutting the logs into staves. Staves are seasoned for six months to two years, depending on customer specifications. After the staves are kiln-dried for about a month, they move onto getting planed, shaped, and jointed.

Not finished yet. Moisture is added to make the staves flexible for assembly then the moisture is taken back out. A trip through a char flame-licks the barrels’ insides to give whiskey its distinctive color and flavor. Ver? Intense.

Tiny Dunville, population 1,671, is home to the largest manufacturer of farm gates and animal management equipment in North America.

Tarter Gate began in 1945 building wooden gates. In 2008, this Casey County company (Taylor County RECC) changed its name to Tarter Farm & Ranch Equipment to show the breadth and scope of products they manufacture: cattle squeeze chutes, horse stalls, small animal transporters, galvanized tanks, rodeo and arena equipment, tractor implements including subsoilers, plows, and cultivators, and yes, farm gates, too.

Privately owned, the fourth generation of the Tarter family currently oversees operations.


Kentucky

Kentucky is a state of refined culture, vast rural farmland, and a robust economy that generated 165 billion in 2011 and has only grown. As well as being one of the cheapest states to live in the U.S., Kentucky is also a center of innovation with yearly job growth. The Bluegrass State has some of the most beautiful national parks such as Mammoth Cave and Red River Gorge. With so many job opportunities and a median home price of $123,200, Kentucky might just be the perfect place for a new home.

Sean Pavone / Getty Images

Ohio is understated and misunderstood. It's actually one of the best states to start up a new business. Offering residents a low cost of living and many manufacturing opportunities when it comes to employment. Midwesterners are also as charming and courteous as Southerners it's just not nearly as talked about. When you're looking for a place where everybody knows your name, where you can chat to others in the grocery store, the Buckeye State is right there waiting with a median home price of just $129,900.

DenisTangneyJr / Getty Images


The Five Biggest Bourbon Myths

Bourbon is undeniably on a major roll. Over the last few years, sales of the whiskey have shot up around the world. While we love that bars and stores now boast big selections of the spirit, we still hear plenty of misinformation about the liquor. So to set the record straight, we’ve debunked some of the most common bourbon myths. Saúde!

Jack Daniel’s is bourbon.

An easy bar bet to win is to ask your friends to find the word “bourbon” on a bottle of Jack Daniel’s. You’ll stump them every time, since the spirit is a Tennessee whiskey, not a bourbon. What’s the difference? Jack Daniel’s goes through a special charcoal-filtering process before it’s put into barrels.

All bourbon is made in Kentucky.

While most bourbon comes from the Bluegrass State (according to the Kentucky Distillers’ Association, 95 percent of the planet’s supply is born there), by law the alcohol can be distilled anywhere in the United States. And we’ve tasted bourbons from across the country, like those from Upstate New York’s Tuthilltown Spirits and Chicago’s Few Spirits.

Older bourbon is better.

Nearly every week, we’re asked about super-premium and super-old bourbons such as Pappy Van Winkle’s Family Reserve 23 Years Old and Eagle Rare 17-Year-Old. Though these bottlings are beloved by bartenders and drinkers, they are really the exception and not the norm. Older bourbon isn’t necessarily better: If the spirit spends too long in a barrel, all you’ll taste is the wood.

You can’t add ice & mixers.

Don’t let anybody tell you how to drink your whiskey. You should enjoy it any way you want. And in fact, a bit of water helps open up the bourbon just as it does Scotch. If you want to add ice, use a jumbo cube that chills thoroughly but melts slowly. Bourbon is also, of course, delicious in cocktails. We particularly like it in a simple and refreshing Presbyterian and the classic Mint Julep.

Bourbon is made from a secret recipe.

While there are many bourbons on store shelves, there are just three basic formulas for making the liquor. Knowing which ones your favorites employ will help you discover new brands that you’ll also like. Check out our list of recipes and corresponding whiskies, which we compiled with bourbon expert Bernie Lubbers.


RELATED STORIES

ERIE® insurance products and services are provided by one or more of the following insurers: Erie Insurance Exchange, Erie Insurance Company, Erie Insurance Property & Casualty Company, Flagship City Insurance Company and Erie Family Life Insurance Company (home offices: Erie, Pennsylvania) or Erie Insurance Company of New York (home office: Rochester, New York). The companies within the Erie Insurance Group are not licensed to operate in all states. Refer to the company licensure and states of operation information.

The insurance products and rates, if applicable, described in this blog are in effect as of November 2014 and may be changed at any time.

Insurance products are subject to terms, conditions and exclusions not described in this blog. The policy contains the specific details of the coverages, terms, conditions and exclusions.

The insurance products and services described in this blog are not offered in all states. ERIE life insurance and annuity products are not available in New York. ERIE Medicare supplement products are not available in the District of Columbia, New York and Wisconsin. ERIE long term care products are not available in the District of Columbia and New York.

Eligibility will be determined at the time of application based upon applicable underwriting guidelines and rules in effect at that time.

Your ERIE agent can offer you practical guidance and answer questions you may have before you buy.


Assista o vídeo: Kentucky Farewell 1977 - Bill Lowe (Janeiro 2022).