De outros

21 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá


Eles não são exatamente segredos, mas há uma razão pela qual sua tripulação de cabine não está oferecendo esta informação voluntariamente

istockphoto.com

Reunimos 21 informações de pessoas que conhecem viagens aéreas melhor do que ninguém para tornar seu próximo voo mais suportável.

Se você é um passageiro frequente, você provavelmente pensa que é um especialista em viagens aéreas. Há um grupo de pessoas que sabe muito mais do que você jamais poderia sobre voar - as pessoas que são pagas para fazer isso.

Clique aqui para ver a apresentação de slides com 21 coisas que seu comissário de bordo não contará.

Embora algumas pessoas vejam os comissários de bordo como nada mais do que tripulante de cabine beberrão, há muito mais para o trabalho. Sua principal responsabilidade é a segurança e o bem-estar de seus passageiros, e os comissários de bordo sabem mais do que você pode imaginar sobre os meandros das viagens aéreas. A maioria ficará mais do que feliz em responder às suas perguntas - mas há algumas coisas que eles são menos propensos a oferecer.

Por exemplo, você sabia que muitos travesseiros e cobertores não são lavados entre os voos? Eles são simplesmente dobrados e colocados de volta nas caixas superiores. Então quando você cochila com um travesseiro ou cobertor, você cochila com todas as pessoas com quem aquele travesseiro ou cobertor já cochilou.

Felizmente para você, você não precisa voar completamente às cegas, pois reunimos uma coleção de 20 coisas que você deve se sentir com sorte em saber. Ou melhor, 20 coisas que seus comissários de bordo provavelmente ficarão gratos por você ter aprendido antes de embarcar em seus voos!

Syjil Ashraf, Matt Sulem, e Holly Van Hare, contribuiu para esta rodada.


10 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá

Descubra o que a tripulação está realmente pensando enquanto você está no ar.

Quando o comissário de bordo da JetBlue Steven Slater atacou um passageiro e fez uma saída dramática pelo escorregador de emergência da aeronave em 2010, as pessoas ficaram se perguntando o que o colocou no limite. Claro, todo trabalho é estressante, mas ser comissário de bordo traz uma parcela única de aborrecimentos? Conversamos com comissários de bordo de todo o mundo para saber o que está acontecendo nos bastidores, o que os pressiona e o que os passageiros podem fazer para facilitar seu trabalho.

1. Não damos ordens apenas para ouvir nossas próprias vozes.

Levar você ao seu destino com segurança é a prioridade número um dos comissários de bordo. "As pessoas acham as regras irritantes, mas não entendem que há uma razão por trás de cada regra & mdash, que é para mantê-lo seguro", diz Sara Keagle, que é comissária de bordo há 18 anos e bloga sobre isso no TheFlyingPinto.com. Ellen, * uma ex-comissária de bordo da United Airlines, deseja "que os passageiros entendam que somos obrigados pela FAA (Federal Aviation Administration) a garantir a segurança em todos os momentos. Vimos o que pode acontecer quando um voo atinge uma turbulência inesperada , por isso precisamos que você se sente para não se machucar. "

2. Nós não gostamos de voos atrasados ​​mais do que você.

Sentar na pista é estressante para passageiros e comissários de bordo. "Normalmente, estamos no avião uma hora antes dos passageiros para nos prepararmos para o voo, além disso, já estivemos no aeroporto algumas horas antes disso", disse Fanny Delaunay, ex-comissária de bordo da Air France. E se você estiver cansado, multiplique por três para entender o quão cansado seu comissário está. “É provável que estejamos no terceiro ou quarto dia de uma viagem de vários dias. Estamos cansados ​​e queremos ver nossas famílias também”, diz Ellen.

3. Ajudem um ao outro durante o embarque.

De acordo com Teresa, * ex-comissária de bordo da Delta Air Lines, a parte mais difícil de um vôo é o embarque, porque guardar a bagagem de maneira adequada pode ser complicado. "Se os passageiros trabalhassem juntos e parassem de pensar apenas em si mesmos, nosso trabalho seria muito mais fácil, além de ajudar o voo a sair no horário." Portanto, seja atencioso com os outros passageiros, deixando-lhes algum espaço ao colocar sua mala no compartimento superior, e ajude alguém que está lutando para guardar sua mala.

4. Um avião é um meio de transporte, não um restaurante voador.

Lembre-se de que a principal função de voar não é proporcionar a você uma experiência gastronômica sofisticada. De acordo com Ellen, "normalmente não embarcamos 100% em nenhuma opção de comida, então os passageiros devem estar preparados para não escolher sua primeira opção." Como diz Gary, um comissário de bordo da United Airlines: "Você está a bordo de um 747, não de um 7-Eleven. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para tornar seu voo agradável, mas às vezes simplesmente não temos tudo o que você quer."

5. Um simples "por favor" e um "obrigado" ajudam muito.

Assim como as boas maneiras. "Significou muito para mim quando as pessoas disseram 'bom dia' em resposta quando eu os cumprimentei quando eles entraram no avião", disse a comissária de bordo Lisa Lent. Segundo Teresa, às vezes os passageiros traziam brindes para a tripulação, como balas. "Também adorávamos quando alguém nos oferecia sua revista depois de terminá-la. São sempre essas pequenas coisas que fazem uma grande diferença."

6. Muitos passageiros não percebem o quanto ficam bêbados a 35.000 pés.

“Devido à altitude elevada, o álcool é mais potente quando você está em um vôo”, diz Fanny. Se você estiver visivelmente bêbado ou ficando indisciplinado, é responsabilidade do comissário controlar a situação. “Às vezes, se acharmos que você bebeu muito, nós serviremos, mas não serviremos a mini-garrafa inteira de bebida”, confessa Ellen. "Podemos apenas mergulhar a borda do copo em vodka ou gim o suficiente e encher o resto com a batedeira."

7. E servir essas bebidas não é o principal motivo de estarmos a bordo.

Os comissários de bordo estão lá para garantir sua segurança, não atender a todas as suas necessidades. Eles passam por um treinamento rigoroso, incluindo treinamento de emergência médica, RCP e treinamento para evacuar uma aeronave. "Porque & mdash infelizmente & mdashmost os voos não encontram problemas de segurança, algumas pessoas acreditam que somos apenas bagageiros e servidores de bebidas e não reconhecem que os comissários de bordo são altamente treinados para a segurança e conforto dos passageiros", disse Agnes Huff, PhD, um ex-comissário de bordo da US Airways e Pacific Southwest Airlines. Sara explica que, como os pilotos não conseguem ver a parte de trás da aeronave, os comissários de bordo são os olhos e ouvidos na parte de trás do avião. Cabe a eles estar atentos ao que está acontecendo com a aeronave e alertar o piloto sobre eventuais situações de emergência.

8. Somos um grupo muito unido.

Apesar de às vezes ter se encontrado apenas alguns minutos antes, "uma vez que a tripulação está a bordo para um vôo, algo milagroso acontece", diz Gary. "De repente, nos tornamos os melhores amigos um do outro, como se nos conhecêssemos há anos. Acho que a confiança vem de saber que realmente temos que cuidar um do outro em caso de emergência." Segundo ele, as conversas mais íntimas acontecem durante o táxi, a decolagem e o pouso. Esses momentos de vínculo são conhecidos como "notícias do assento de salto".

9. Desejamos que você planeje melhor suas idas ao banheiro.

Ignorar a placa "aperte o cinto de segurança" e ir ao banheiro sempre que precisar pode causar atrasos. “Há uma sequência para taxiar e entrar na fila para a decolagem”, diz Sara. "Se alguém se levantar para usar o banheiro, temos que avisar a cabine, e eles têm que parar o avião e esperar até que a pessoa esteja de volta em seu assento e coloque o cinto de segurança. Durante esse tempo, poderíamos perder nosso lugar na fila . " Além disso, diz Ellen: "Mover o carrinho de bebidas de 300 libras de volta para a cozinha contra a gravidade depois de puxá-lo totalmente para a frente porque um passageiro precisa usar o banheiro é a coisa mais irritante de todos os tempos."

10. Conhecer passageiros pode ser a melhor parte de ser comissário de bordo.

“Uma das minhas partes favoritas do trabalho era ter conversas significativas com pessoas interessantes”, diz Fanny. "Talvez seja um medo latente de voar, ou apenas a magia de estar no ar, mas as pessoas tendem a se abrir e falar muito sobre si mesmas. Você pode aprender muito."


10 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá

Descubra o que a tripulação está realmente pensando enquanto você está no ar.

Quando o comissário de bordo da JetBlue Steven Slater atacou um passageiro e fez uma saída dramática pelo escorregador de emergência da aeronave em 2010, as pessoas ficaram se perguntando o que o colocou no limite. Claro, todo trabalho é estressante, mas ser comissário de bordo traz uma parcela única de aborrecimentos? Conversamos com comissários de bordo de todo o mundo para saber o que está acontecendo nos bastidores, o que os pressiona e o que os passageiros podem fazer para facilitar seu trabalho.

1. Não damos ordens apenas para ouvir nossas próprias vozes.

Levar você ao seu destino com segurança é a prioridade número um dos comissários de bordo. "As pessoas acham as regras irritantes, mas não entendem que há uma razão por trás de cada regra & mdash, que é para mantê-lo seguro", diz Sara Keagle, que é comissária de bordo há 18 anos e bloga sobre isso no TheFlyingPinto.com. Ellen, * uma ex-comissária de bordo da United Airlines, deseja "que os passageiros entendam que somos obrigados pela FAA (Federal Aviation Administration) a garantir a segurança em todos os momentos. Vimos o que pode acontecer quando um voo atinge uma turbulência inesperada , então precisamos que você se sente para não se machucar. "

2. Nós não gostamos de voos atrasados ​​mais do que você.

Sentar na pista é estressante para passageiros e comissários de bordo. "Normalmente, estamos no avião uma hora antes dos passageiros para nos prepararmos para o vôo, além disso, já estivemos no aeroporto algumas horas antes disso", disse Fanny Delaunay, ex-comissária de bordo da Air France. E se você estiver cansado, multiplique por três para entender o quão cansado seu comissário está. “É provável que estejamos no terceiro ou quarto dia de uma viagem de vários dias. Estamos cansados ​​e queremos ver nossas famílias também”, diz Ellen.

3. Ajudem um ao outro durante o embarque.

Segundo Teresa, * ex-comissária de bordo da Delta Air Lines, a parte mais difícil de um vôo é o embarque, porque guardar a bagagem de maneira adequada pode ser complicado. "Se os passageiros trabalhassem juntos e parassem de pensar apenas em si mesmos, nosso trabalho seria muito mais fácil, além de ajudar o voo a sair no horário." Portanto, seja atencioso com os outros passageiros, deixando-lhes algum espaço ao colocar sua mala no compartimento superior, e ajude alguém que está lutando para guardar sua mala.

4. Um avião é um meio de transporte, não um restaurante voador.

Lembre-se de que a principal função de voar não é proporcionar a você uma experiência gastronômica requintada. De acordo com Ellen, "normalmente não embarcamos 100% em nenhuma opção de comida, então os passageiros devem estar preparados para não escolher sua primeira opção." Como diz Gary, um comissário de bordo da United Airlines: "Você está a bordo de um 747, não de um 7-Eleven. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para tornar seu voo agradável, mas às vezes simplesmente não temos tudo o que você quer."

5. Um simples "por favor" e um "obrigado" ajudam muito.

Assim como as boas maneiras. "Significou muito para mim quando as pessoas disseram 'bom dia' em resposta quando eu os cumprimentei quando eles entraram no avião", disse a comissária de bordo Lisa Lent. Segundo Teresa, às vezes os passageiros traziam brindes para a tripulação, como balas. "Também adorávamos quando alguém nos oferecia sua revista depois de terminá-la. São sempre essas pequenas coisas que fazem uma grande diferença."

6. Muitos passageiros não percebem o quanto ficam bêbados a 35.000 pés.

“Devido à altitude elevada, o álcool é mais potente quando você está em um vôo”, diz Fanny. Se você estiver visivelmente bêbado ou ficando indisciplinado, é responsabilidade do comissário controlar a situação. “Às vezes, se acharmos que você bebeu muito, nós servimos, mas não servimos a mini-garrafa inteira de bebida”, confessa Ellen. "Podemos apenas mergulhar a borda do copo em vodka ou gim o suficiente e encher o resto com a batedeira."

7. E servir essas bebidas não é o principal motivo de estarmos a bordo.

Os comissários de bordo estão lá para garantir sua segurança, não atender a todas as suas necessidades. Eles passam por um treinamento rigoroso, incluindo treinamento de emergência médica, RCP e treinamento para evacuar uma aeronave. "Porque & mdash infelizmente & mdashmost os voos não encontram problemas de segurança, algumas pessoas acreditam que somos apenas bagageiros e servidores de bebidas e não reconhecem que os comissários de bordo são altamente treinados para a segurança e conforto dos passageiros", disse Agnes Huff, PhD, um ex-comissário de bordo da US Airways e Pacific Southwest Airlines. Sara explica que, como os pilotos não conseguem ver a parte de trás da aeronave, os comissários de bordo são os olhos e ouvidos na parte de trás do avião. Cabe a eles estar atentos ao que está acontecendo com a aeronave e alertar o piloto sobre eventuais situações de emergência.

8. Somos um grupo muito unido.

Apesar de às vezes ter se encontrado apenas alguns minutos antes, "uma vez que a tripulação está a bordo para um vôo, algo milagroso acontece", diz Gary. "De repente, nos tornamos os melhores amigos um do outro, como se nos conhecêssemos há anos. Acho que a confiança vem de saber que realmente temos que cuidar um do outro em caso de emergência." Segundo ele, as conversas mais íntimas acontecem durante o táxi, a decolagem e o pouso. Esses momentos de vínculo são conhecidos como "notícias do assento de salto".

9. Desejamos que você planeje melhor suas idas ao banheiro.

Ignorar a placa "aperte o cinto de segurança" e ir ao banheiro sempre que precisar pode causar atrasos. “Há uma sequência para taxiar e entrar na fila para a decolagem”, diz Sara. "Se alguém se levantar para usar o banheiro, temos que avisar a cabine, e eles têm que parar o avião e esperar até que a pessoa volte ao seu assento e coloque o cinto de segurança. Durante esse tempo, poderíamos perder nosso lugar na fila . " Além disso, diz Ellen: "Mover o carrinho de bebidas de 300 libras de volta para a cozinha contra a gravidade depois de puxá-lo totalmente para a frente porque um passageiro precisa usar o banheiro é a coisa mais irritante de todos os tempos."

10. Conhecer passageiros pode ser a melhor parte de ser comissário de bordo.

“Uma das minhas partes favoritas do trabalho era ter conversas significativas com pessoas interessantes”, diz Fanny. "Talvez seja um medo latente de voar, ou apenas a magia de estar no ar, mas as pessoas tendem a se abrir e falar muito sobre si mesmas. Você pode aprender muito."


10 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá

Descubra o que a tripulação está realmente pensando enquanto você está no ar.

Quando o comissário de bordo da JetBlue Steven Slater atacou um passageiro e fez uma saída dramática pelo escorregador de emergência da aeronave em 2010, as pessoas ficaram se perguntando o que o colocou no limite. Claro, todo trabalho é estressante, mas ser comissário de bordo traz uma parcela única de aborrecimentos? Conversamos com comissários de bordo de todo o mundo para saber o que está acontecendo nos bastidores, o que os pressiona e o que os passageiros podem fazer para facilitar seu trabalho.

1. Não damos ordens apenas para ouvir nossas próprias vozes.

Levar você ao seu destino com segurança é a prioridade número um dos comissários de bordo. "As pessoas acham as regras irritantes, mas não entendem que há uma razão por trás de cada regra & mdash, que é para mantê-lo seguro", diz Sara Keagle, que é comissária de bordo há 18 anos e bloga sobre isso no TheFlyingPinto.com. Ellen, * uma ex-comissária de bordo da United Airlines, deseja "que os passageiros entendam que somos obrigados pela FAA (Federal Aviation Administration) a garantir a segurança em todos os momentos. Vimos o que pode acontecer quando um voo atinge uma turbulência inesperada , então precisamos que você se sente para não se machucar. "

2. Nós não gostamos de voos atrasados ​​mais do que você.

Sentar na pista é estressante para passageiros e comissários de bordo. "Normalmente, estamos no avião uma hora antes dos passageiros para nos prepararmos para o vôo, além disso, já estivemos no aeroporto algumas horas antes disso", disse Fanny Delaunay, ex-comissária de bordo da Air France. E se você estiver cansado, multiplique por três para entender o quão cansado seu comissário está. “É provável que estejamos no terceiro ou quarto dia de uma viagem de vários dias. Estamos cansados ​​e queremos ver nossas famílias também”, diz Ellen.

3. Ajudem um ao outro durante o embarque.

Segundo Teresa, * ex-comissária de bordo da Delta Air Lines, a parte mais difícil de um vôo é o embarque, porque guardar a bagagem de maneira adequada pode ser complicado. "Se os passageiros trabalhassem juntos e parassem de pensar apenas em si mesmos, nosso trabalho seria muito mais fácil, além de ajudar o voo a sair no horário." Portanto, seja atencioso com os outros passageiros, deixando-lhes algum espaço ao colocar sua mala no compartimento superior, e ajude alguém que está lutando para guardar sua mala.

4. Um avião é um meio de transporte, não um restaurante voador.

Lembre-se de que a principal função de voar não é proporcionar a você uma experiência gastronômica requintada. De acordo com Ellen, "normalmente não embarcamos 100 por cento em nenhuma opção de comida, então os passageiros devem estar preparados para não escolher sua primeira opção." Como diz Gary, um comissário de bordo da United Airlines: "Você está a bordo de um 747, não de um 7-Eleven. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para tornar seu voo agradável, mas às vezes simplesmente não temos tudo o que você quer."

5. Um simples "por favor" e um "obrigado" ajudam muito.

Assim como as boas maneiras. "Significou muito para mim quando as pessoas disseram 'bom dia' em resposta quando eu os cumprimentei quando eles entraram no avião", disse a comissária de bordo Lisa Lent. Segundo Teresa, às vezes os passageiros traziam brindes para a tripulação, como balas. "Também adorávamos quando alguém nos oferecia sua revista depois de terminá-la. São sempre essas pequenas coisas que fazem uma grande diferença."

6. Muitos passageiros não percebem o quanto ficam bêbados a 35.000 pés.

“Devido à altitude elevada, o álcool é mais potente quando você está em um vôo”, diz Fanny. Se você estiver visivelmente bêbado ou ficando indisciplinado, é responsabilidade do comissário controlar a situação. “Às vezes, se acharmos que você bebeu muito, nós servimos, mas não servimos a mini-garrafa inteira de bebida”, confessa Ellen. "Podemos apenas mergulhar a borda do copo em vodka ou gim o suficiente e encher o resto com a batedeira."

7. E servir essas bebidas não é o principal motivo de estarmos a bordo.

Os comissários de bordo estão lá para garantir sua segurança, não atender a todas as suas necessidades. Eles passam por um treinamento rigoroso, incluindo treinamento de emergência médica, RCP e treinamento para evacuar uma aeronave. "Porque & mdash infelizmente & mdashmost os voos não encontram problemas de segurança, algumas pessoas acreditam que somos apenas bagageiros e servidores de bebidas e não reconhecem que os comissários de bordo são altamente treinados para a segurança e conforto dos passageiros", disse Agnes Huff, PhD, um ex-comissário de bordo da US Airways e Pacific Southwest Airlines. Sara explica que, como os pilotos não conseguem ver a parte de trás da aeronave, os comissários de bordo são os olhos e ouvidos na parte de trás do avião. Cabe a eles estar atentos ao que está acontecendo com a aeronave e alertar o piloto sobre eventuais situações de emergência.

8. Somos um grupo muito unido.

Apesar de às vezes ter se encontrado apenas alguns minutos antes, "uma vez que a tripulação está a bordo para um vôo, algo milagroso acontece", diz Gary. "De repente, nos tornamos os melhores amigos um do outro, como se nos conhecêssemos há anos. Acho que a confiança vem de saber que realmente temos a ajuda um do outro em caso de emergência." Segundo ele, as conversas mais íntimas acontecem durante o táxi, a decolagem e o pouso. Esses momentos de vínculo são conhecidos como "notícias do assento de salto".

9. Desejamos que você planeje melhor suas idas ao banheiro.

Ignorar a placa "aperte o cinto de segurança" e ir ao banheiro sempre que precisar pode causar atrasos. “Há uma sequência para taxiar e entrar na fila para a decolagem”, diz Sara. "Se alguém se levantar para usar o banheiro, temos que avisar a cabine, e eles têm que parar o avião e esperar até que a pessoa esteja de volta em seu assento e coloque o cinto de segurança. Durante esse tempo, poderíamos perder nosso lugar na fila . " Além disso, diz Ellen: "Mover o carrinho de bebidas de 300 libras de volta para a cozinha contra a gravidade depois de puxá-lo totalmente para a frente porque um passageiro precisa usar o banheiro é a coisa mais irritante de todos os tempos."

10. Conhecer passageiros pode ser a melhor parte de ser comissário de bordo.

“Uma das minhas partes favoritas do trabalho era ter conversas significativas com pessoas interessantes”, diz Fanny. "Talvez seja um medo latente de voar, ou apenas a magia de estar no ar, mas as pessoas tendem a se abrir e falar muito sobre si mesmas. Você pode aprender muito."


10 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá

Descubra o que a tripulação está realmente pensando enquanto você está no ar.

Quando o comissário de bordo da JetBlue Steven Slater atacou um passageiro e fez uma saída dramática pelo escorregador de emergência da aeronave em 2010, as pessoas ficaram se perguntando o que o colocou no limite. Claro, todo trabalho é estressante, mas ser comissário de bordo traz uma parcela única de aborrecimentos? Conversamos com comissários de bordo de todo o mundo para saber o que está acontecendo nos bastidores, o que os pressiona e o que os passageiros podem fazer para facilitar seu trabalho.

1. Não damos ordens apenas para ouvir nossas próprias vozes.

Levar você ao seu destino com segurança é a prioridade número um dos comissários de bordo. "As pessoas acham as regras irritantes, mas não entendem que há uma razão por trás de cada regra & mdash, que é para mantê-lo seguro", diz Sara Keagle, que é comissária de bordo há 18 anos e bloga sobre isso no TheFlyingPinto.com. Ellen, * uma ex-comissária de bordo da United Airlines, deseja "que os passageiros entendam que somos obrigados pela FAA (Federal Aviation Administration) a garantir a segurança em todos os momentos. Vimos o que pode acontecer quando um voo atinge uma turbulência inesperada , então precisamos que você se sente para não se machucar. "

2. Nós não gostamos de voos atrasados ​​mais do que você.

Sentar na pista é estressante para passageiros e comissários de bordo. "Normalmente, estamos no avião uma hora antes dos passageiros para nos prepararmos para o vôo, além disso, já estivemos no aeroporto algumas horas antes disso", disse Fanny Delaunay, ex-comissária de bordo da Air France. E se você estiver cansado, multiplique por três para entender o quão cansado seu comissário está. “É provável que estejamos no terceiro ou quarto dia de uma viagem de vários dias. Estamos cansados ​​e queremos ver nossas famílias também”, diz Ellen.

3. Ajudem um ao outro durante o embarque.

Segundo Teresa, * ex-comissária de bordo da Delta Air Lines, a parte mais difícil de um vôo é o embarque, porque guardar a bagagem de maneira adequada pode ser complicado. "Se os passageiros trabalhassem juntos e parassem de pensar apenas em si mesmos, nosso trabalho seria muito mais fácil, além de ajudar o voo a sair no horário." Portanto, seja atencioso com os outros passageiros, deixando algum espaço para eles ao colocar sua mala no compartimento superior, e ajude alguém que está lutando para guardar sua mala.

4. Um avião é um meio de transporte, não um restaurante voador.

Lembre-se de que a principal função de voar não é proporcionar a você uma experiência gastronômica requintada. De acordo com Ellen, "normalmente não embarcamos 100 por cento em nenhuma opção de comida, então os passageiros devem estar preparados para não escolher sua primeira opção." Como Gary, um comissário de bordo da United Airlines, afirma: "Você está a bordo de um 747, não de um 7-Eleven. Faremos tudo o que pudermos para tornar seu voo agradável, mas às vezes simplesmente não temos tudo isso você quer."

5. Um simples "por favor" e um "obrigado" ajudam muito.

Assim como as boas maneiras. "Significou muito para mim quando as pessoas disseram 'bom dia' em resposta quando eu os cumprimentei quando eles entraram no avião", disse a comissária de bordo Lisa Lent. Segundo Teresa, às vezes os passageiros traziam brindes para a tripulação, como balas. "Também adorávamos quando alguém nos oferecia sua revista depois de terminá-la. São sempre essas pequenas coisas que fazem uma grande diferença."

6. Muitos passageiros não percebem o quanto ficam bêbados a 35.000 pés.

“Devido à altitude elevada, o álcool é mais potente quando você está em um vôo”, diz Fanny. Se você estiver visivelmente bêbado ou ficando indisciplinado, é responsabilidade do comissário controlar a situação. “Às vezes, se acharmos que você bebeu muito, nós servimos, mas não servimos a mini-garrafa inteira de bebida”, confessa Ellen. "Podemos apenas mergulhar a borda do copo em vodka ou gim o suficiente e encher o resto com a batedeira."

7. E servir essas bebidas não é o principal motivo de estarmos a bordo.

Os comissários de bordo estão lá para garantir sua segurança, não atender a todas as suas necessidades. Eles passam por um treinamento rigoroso, incluindo treinamento de emergência médica, RCP e treinamento para evacuar uma aeronave. "Porque & mdash infelizmente & mdashmost os voos não encontram problemas de segurança, algumas pessoas acreditam que somos apenas bagageiros e servidores de bebidas e não reconhecem que os comissários de bordo são altamente treinados para a segurança e conforto dos passageiros", disse Agnes Huff, PhD, um ex-comissário de bordo da US Airways e Pacific Southwest Airlines. Sara explica que, como os pilotos não conseguem ver a parte de trás da aeronave, os comissários de bordo são os olhos e ouvidos na parte de trás do avião. Cabe a eles estar atentos ao que está acontecendo com a aeronave e alertar o piloto sobre eventuais situações de emergência.

8. Somos um grupo muito unido.

Apesar de às vezes ter se encontrado apenas alguns minutos antes, "uma vez que a tripulação está a bordo para um vôo, algo milagroso acontece", diz Gary. "De repente, nos tornamos os melhores amigos um do outro, como se nos conhecêssemos há anos. Acho que a confiança vem de saber que realmente temos que cuidar um do outro em caso de emergência." Segundo ele, as conversas mais íntimas acontecem durante o táxi, a decolagem e o pouso. Esses momentos de vínculo são conhecidos como "notícias do assento de salto".

9. Desejamos que você planeje melhor suas idas ao banheiro.

Ignorar a placa "aperte o cinto de segurança" e ir ao banheiro sempre que precisar pode causar atrasos. “Há uma sequência para taxiar e entrar na fila para a decolagem”, diz Sara. "Se alguém se levantar para usar o banheiro, temos que avisar a cabine, e eles têm que parar o avião e esperar até que a pessoa volte ao seu assento e coloque o cinto de segurança. Durante esse tempo, poderíamos perder nosso lugar na fila . " Além disso, diz Ellen: "Mover o carrinho de bebidas de 300 libras de volta para a cozinha contra a gravidade depois de puxá-lo totalmente para a frente porque um passageiro precisa usar o banheiro é a coisa mais irritante de todos os tempos."

10. Conhecer passageiros pode ser a melhor parte de ser comissário de bordo.

“Uma das minhas partes favoritas do trabalho era ter conversas significativas com pessoas interessantes”, diz Fanny. "Talvez seja um medo latente de voar, ou apenas a magia de estar no ar, mas as pessoas tendem a se abrir e falar muito sobre si mesmas. Você pode aprender muito."


10 coisas que o seu comissário de bordo não lhe dirá

Descubra o que a tripulação está realmente pensando enquanto você está no ar.

Quando o comissário de bordo da JetBlue Steven Slater atacou um passageiro e fez uma saída dramática pelo escorregador de emergência da aeronave em 2010, as pessoas ficaram se perguntando o que o colocou no limite. Claro, todo trabalho é estressante, mas ser comissário de bordo traz uma parcela única de aborrecimentos? Conversamos com comissários de bordo de todo o mundo para saber o que está acontecendo nos bastidores, o que os pressiona e o que os passageiros podem fazer para facilitar seu trabalho.

1. Não damos ordens apenas para ouvir nossas próprias vozes.

Levar você ao seu destino com segurança é a prioridade número um dos comissários de bordo. "As pessoas acham as regras irritantes, mas não entendem que há uma razão por trás de cada regra & mdash, que é para mantê-lo seguro", diz Sara Keagle, que é comissária de bordo há 18 anos e tem um blog sobre isso no TheFlyingPinto.com. Ellen, * uma ex-comissária de bordo da United Airlines, deseja "que os passageiros entendam que somos obrigados pela FAA (Federal Aviation Administration) a garantir a segurança em todos os momentos. Vimos o que pode acontecer quando um voo atinge uma turbulência inesperada , então precisamos que você se sente para não se machucar. "

2. Nós não gostamos de voos atrasados ​​mais do que você.

Sentar na pista é estressante para passageiros e comissários de bordo. "Normalmente, estamos no avião uma hora antes dos passageiros para nos prepararmos para o vôo, além disso, já estivemos no aeroporto algumas horas antes disso", disse Fanny Delaunay, ex-comissária de bordo da Air France. E se você estiver cansado, multiplique por três para entender o quão cansado seu comissário está. “É provável que estejamos no terceiro ou quarto dia de uma viagem de vários dias. Estamos cansados ​​e queremos ver nossas famílias também”, diz Ellen.

3. Ajudem um ao outro durante o embarque.

De acordo com Teresa, * ex-comissária de bordo da Delta Air Lines, a parte mais difícil de um vôo é o embarque, porque guardar a bagagem de maneira adequada pode ser complicado. "Se os passageiros trabalhassem juntos e parassem de pensar apenas em si mesmos, nosso trabalho seria muito mais fácil, além de ajudar o voo a sair no horário." Portanto, seja atencioso com os outros passageiros, deixando algum espaço para eles ao colocar sua mala no compartimento superior, e ajude alguém que está lutando para guardar sua mala.

4. Um avião é um meio de transporte, não um restaurante voador.

Lembre-se de que a principal função de voar não é proporcionar a você uma experiência gastronômica requintada. De acordo com Ellen, "normalmente não embarcamos 100 por cento em nenhuma opção de comida, então os passageiros devem estar preparados para não escolher sua primeira opção." Como Gary, um comissário de bordo da United Airlines, afirma: "Você está a bordo de um 747, não de um 7-Eleven. Faremos tudo o que pudermos para tornar seu voo agradável, mas às vezes simplesmente não temos tudo isso você quer."

5. Um simples "por favor" e um "obrigado" ajudam muito.

Assim como as boas maneiras. "Significou muito para mim quando as pessoas disseram 'bom dia' em resposta quando eu os cumprimentei quando eles entraram no avião", disse a comissária de bordo Lisa Lent. Segundo Teresa, às vezes os passageiros traziam brindes para a tripulação, como balas. "Também adorávamos quando alguém nos oferecia sua revista depois de terminá-la. São sempre essas pequenas coisas que fazem uma grande diferença."

6. Muitos passageiros não percebem o quanto ficam bêbados a 35.000 pés.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


10 Things Your Flight Attendant Won't Tell You

Find out what the crew is really thinking while you're up in the air.

When JetBlue flight attendant Steven Slater lashed out at a passenger and made a dramatic exit down the aircraft's emergency slide in 2010, people were left to wonder what put him over the edge. Sure, every job is stressful, but does being a flight attendant come with a unique share of annoyances? We talked to flight attendants around the world to learn what goes on behind the scenes, what pushes their buttons and what passengers can do to make their jobs easier.

1. We don't give orders just to hear our own voices.

Getting you to your destination safely is the number-one priority of flight attendants. "People find rules annoying but they don't understand that there's a reason behind every rule&mdashwhich is to keep you safe," says Sara Keagle, who's been a flight attendant for 18 years and blogs about it at TheFlyingPinto.com. Ellen,* a former flight attendant for United Airlines, wishes "that passengers would understand that we're required by the FAA (Federal Aviation Administration) to ensure safety at all times. We've seen what can happen when a flight hits unexpected turbulence, so we need you to sit down so that you don't hurt yourself."

2. We don't enjoy delayed flights any more than you do.

Sitting on the tarmac is stressful for passengers and flight attendants alike. "We're usually on the plane an hour before the passengers to prepare for the flight, plus we've been at the airport for a few hours before that," says Fanny Delaunay, a former flight attendant for Air France. And if you're tired, multiply that by three to understand how tired your flight attendant is. "It's likely that we're on the third or fourth day of a multiday trip. We're tired and want to see our families too," says Ellen.

3. Give each other a hand during boarding.

According to Teresa,* a former flight attendant with Delta Air Lines, the hardest part of a flight is boarding, because properly stowing baggage can be tricky. "If passengers worked together and stopped only thinking about themselves it would make our job a lot easier, as well as help the flight get out on time." So be considerate of other passengers by leaving them some space when you place your suitcase in the overhead bin, and assist someone who's struggling to stow their suitcase.

4. An airplane is a mode of transportation, not a flying restaurant.

Keep in mind that the main function of flying is not to provide you with a fine dining experience. According to Ellen, "we usually don't board 100 percent of any one food option, so passengers should be prepared not to get their first choice." As Gary, a flight attendant with United Airlines, puts it, "You're on board a 747, not a 7-Eleven. We will do everything we can to make your flight enjoyable, but sometimes we just don't have everything that you want."

5. A simple "please" and "thank you" goes a long way.

As do good manners. "It meant the most to me when people would say 'good morning' in return as I greeted them when they got on the plane," says flight attendant Lisa Lent. According to Teresa, sometimes passengers would bring the crew little gifts, like candy. "We also loved it when someone would offer us their magazine after they were through with it. It's always those little things that made a big difference."

6. Many passengers don't realize how much more drunk they get at 35,000 feet.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


10 Things Your Flight Attendant Won't Tell You

Find out what the crew is really thinking while you're up in the air.

When JetBlue flight attendant Steven Slater lashed out at a passenger and made a dramatic exit down the aircraft's emergency slide in 2010, people were left to wonder what put him over the edge. Sure, every job is stressful, but does being a flight attendant come with a unique share of annoyances? We talked to flight attendants around the world to learn what goes on behind the scenes, what pushes their buttons and what passengers can do to make their jobs easier.

1. We don't give orders just to hear our own voices.

Getting you to your destination safely is the number-one priority of flight attendants. "People find rules annoying but they don't understand that there's a reason behind every rule&mdashwhich is to keep you safe," says Sara Keagle, who's been a flight attendant for 18 years and blogs about it at TheFlyingPinto.com. Ellen,* a former flight attendant for United Airlines, wishes "that passengers would understand that we're required by the FAA (Federal Aviation Administration) to ensure safety at all times. We've seen what can happen when a flight hits unexpected turbulence, so we need you to sit down so that you don't hurt yourself."

2. We don't enjoy delayed flights any more than you do.

Sitting on the tarmac is stressful for passengers and flight attendants alike. "We're usually on the plane an hour before the passengers to prepare for the flight, plus we've been at the airport for a few hours before that," says Fanny Delaunay, a former flight attendant for Air France. And if you're tired, multiply that by three to understand how tired your flight attendant is. "It's likely that we're on the third or fourth day of a multiday trip. We're tired and want to see our families too," says Ellen.

3. Give each other a hand during boarding.

According to Teresa,* a former flight attendant with Delta Air Lines, the hardest part of a flight is boarding, because properly stowing baggage can be tricky. "If passengers worked together and stopped only thinking about themselves it would make our job a lot easier, as well as help the flight get out on time." So be considerate of other passengers by leaving them some space when you place your suitcase in the overhead bin, and assist someone who's struggling to stow their suitcase.

4. An airplane is a mode of transportation, not a flying restaurant.

Keep in mind that the main function of flying is not to provide you with a fine dining experience. According to Ellen, "we usually don't board 100 percent of any one food option, so passengers should be prepared not to get their first choice." As Gary, a flight attendant with United Airlines, puts it, "You're on board a 747, not a 7-Eleven. We will do everything we can to make your flight enjoyable, but sometimes we just don't have everything that you want."

5. A simple "please" and "thank you" goes a long way.

As do good manners. "It meant the most to me when people would say 'good morning' in return as I greeted them when they got on the plane," says flight attendant Lisa Lent. According to Teresa, sometimes passengers would bring the crew little gifts, like candy. "We also loved it when someone would offer us their magazine after they were through with it. It's always those little things that made a big difference."

6. Many passengers don't realize how much more drunk they get at 35,000 feet.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


10 Things Your Flight Attendant Won't Tell You

Find out what the crew is really thinking while you're up in the air.

When JetBlue flight attendant Steven Slater lashed out at a passenger and made a dramatic exit down the aircraft's emergency slide in 2010, people were left to wonder what put him over the edge. Sure, every job is stressful, but does being a flight attendant come with a unique share of annoyances? We talked to flight attendants around the world to learn what goes on behind the scenes, what pushes their buttons and what passengers can do to make their jobs easier.

1. We don't give orders just to hear our own voices.

Getting you to your destination safely is the number-one priority of flight attendants. "People find rules annoying but they don't understand that there's a reason behind every rule&mdashwhich is to keep you safe," says Sara Keagle, who's been a flight attendant for 18 years and blogs about it at TheFlyingPinto.com. Ellen,* a former flight attendant for United Airlines, wishes "that passengers would understand that we're required by the FAA (Federal Aviation Administration) to ensure safety at all times. We've seen what can happen when a flight hits unexpected turbulence, so we need you to sit down so that you don't hurt yourself."

2. We don't enjoy delayed flights any more than you do.

Sitting on the tarmac is stressful for passengers and flight attendants alike. "We're usually on the plane an hour before the passengers to prepare for the flight, plus we've been at the airport for a few hours before that," says Fanny Delaunay, a former flight attendant for Air France. And if you're tired, multiply that by three to understand how tired your flight attendant is. "It's likely that we're on the third or fourth day of a multiday trip. We're tired and want to see our families too," says Ellen.

3. Give each other a hand during boarding.

According to Teresa,* a former flight attendant with Delta Air Lines, the hardest part of a flight is boarding, because properly stowing baggage can be tricky. "If passengers worked together and stopped only thinking about themselves it would make our job a lot easier, as well as help the flight get out on time." So be considerate of other passengers by leaving them some space when you place your suitcase in the overhead bin, and assist someone who's struggling to stow their suitcase.

4. An airplane is a mode of transportation, not a flying restaurant.

Keep in mind that the main function of flying is not to provide you with a fine dining experience. According to Ellen, "we usually don't board 100 percent of any one food option, so passengers should be prepared not to get their first choice." As Gary, a flight attendant with United Airlines, puts it, "You're on board a 747, not a 7-Eleven. We will do everything we can to make your flight enjoyable, but sometimes we just don't have everything that you want."

5. A simple "please" and "thank you" goes a long way.

As do good manners. "It meant the most to me when people would say 'good morning' in return as I greeted them when they got on the plane," says flight attendant Lisa Lent. According to Teresa, sometimes passengers would bring the crew little gifts, like candy. "We also loved it when someone would offer us their magazine after they were through with it. It's always those little things that made a big difference."

6. Many passengers don't realize how much more drunk they get at 35,000 feet.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


10 Things Your Flight Attendant Won't Tell You

Find out what the crew is really thinking while you're up in the air.

When JetBlue flight attendant Steven Slater lashed out at a passenger and made a dramatic exit down the aircraft's emergency slide in 2010, people were left to wonder what put him over the edge. Sure, every job is stressful, but does being a flight attendant come with a unique share of annoyances? We talked to flight attendants around the world to learn what goes on behind the scenes, what pushes their buttons and what passengers can do to make their jobs easier.

1. We don't give orders just to hear our own voices.

Getting you to your destination safely is the number-one priority of flight attendants. "People find rules annoying but they don't understand that there's a reason behind every rule&mdashwhich is to keep you safe," says Sara Keagle, who's been a flight attendant for 18 years and blogs about it at TheFlyingPinto.com. Ellen,* a former flight attendant for United Airlines, wishes "that passengers would understand that we're required by the FAA (Federal Aviation Administration) to ensure safety at all times. We've seen what can happen when a flight hits unexpected turbulence, so we need you to sit down so that you don't hurt yourself."

2. We don't enjoy delayed flights any more than you do.

Sitting on the tarmac is stressful for passengers and flight attendants alike. "We're usually on the plane an hour before the passengers to prepare for the flight, plus we've been at the airport for a few hours before that," says Fanny Delaunay, a former flight attendant for Air France. And if you're tired, multiply that by three to understand how tired your flight attendant is. "It's likely that we're on the third or fourth day of a multiday trip. We're tired and want to see our families too," says Ellen.

3. Give each other a hand during boarding.

According to Teresa,* a former flight attendant with Delta Air Lines, the hardest part of a flight is boarding, because properly stowing baggage can be tricky. "If passengers worked together and stopped only thinking about themselves it would make our job a lot easier, as well as help the flight get out on time." So be considerate of other passengers by leaving them some space when you place your suitcase in the overhead bin, and assist someone who's struggling to stow their suitcase.

4. An airplane is a mode of transportation, not a flying restaurant.

Keep in mind that the main function of flying is not to provide you with a fine dining experience. According to Ellen, "we usually don't board 100 percent of any one food option, so passengers should be prepared not to get their first choice." As Gary, a flight attendant with United Airlines, puts it, "You're on board a 747, not a 7-Eleven. We will do everything we can to make your flight enjoyable, but sometimes we just don't have everything that you want."

5. A simple "please" and "thank you" goes a long way.

As do good manners. "It meant the most to me when people would say 'good morning' in return as I greeted them when they got on the plane," says flight attendant Lisa Lent. According to Teresa, sometimes passengers would bring the crew little gifts, like candy. "We also loved it when someone would offer us their magazine after they were through with it. It's always those little things that made a big difference."

6. Many passengers don't realize how much more drunk they get at 35,000 feet.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


10 Things Your Flight Attendant Won't Tell You

Find out what the crew is really thinking while you're up in the air.

When JetBlue flight attendant Steven Slater lashed out at a passenger and made a dramatic exit down the aircraft's emergency slide in 2010, people were left to wonder what put him over the edge. Sure, every job is stressful, but does being a flight attendant come with a unique share of annoyances? We talked to flight attendants around the world to learn what goes on behind the scenes, what pushes their buttons and what passengers can do to make their jobs easier.

1. We don't give orders just to hear our own voices.

Getting you to your destination safely is the number-one priority of flight attendants. "People find rules annoying but they don't understand that there's a reason behind every rule&mdashwhich is to keep you safe," says Sara Keagle, who's been a flight attendant for 18 years and blogs about it at TheFlyingPinto.com. Ellen,* a former flight attendant for United Airlines, wishes "that passengers would understand that we're required by the FAA (Federal Aviation Administration) to ensure safety at all times. We've seen what can happen when a flight hits unexpected turbulence, so we need you to sit down so that you don't hurt yourself."

2. We don't enjoy delayed flights any more than you do.

Sitting on the tarmac is stressful for passengers and flight attendants alike. "We're usually on the plane an hour before the passengers to prepare for the flight, plus we've been at the airport for a few hours before that," says Fanny Delaunay, a former flight attendant for Air France. And if you're tired, multiply that by three to understand how tired your flight attendant is. "It's likely that we're on the third or fourth day of a multiday trip. We're tired and want to see our families too," says Ellen.

3. Give each other a hand during boarding.

According to Teresa,* a former flight attendant with Delta Air Lines, the hardest part of a flight is boarding, because properly stowing baggage can be tricky. "If passengers worked together and stopped only thinking about themselves it would make our job a lot easier, as well as help the flight get out on time." So be considerate of other passengers by leaving them some space when you place your suitcase in the overhead bin, and assist someone who's struggling to stow their suitcase.

4. An airplane is a mode of transportation, not a flying restaurant.

Keep in mind that the main function of flying is not to provide you with a fine dining experience. According to Ellen, "we usually don't board 100 percent of any one food option, so passengers should be prepared not to get their first choice." As Gary, a flight attendant with United Airlines, puts it, "You're on board a 747, not a 7-Eleven. We will do everything we can to make your flight enjoyable, but sometimes we just don't have everything that you want."

5. A simple "please" and "thank you" goes a long way.

As do good manners. "It meant the most to me when people would say 'good morning' in return as I greeted them when they got on the plane," says flight attendant Lisa Lent. According to Teresa, sometimes passengers would bring the crew little gifts, like candy. "We also loved it when someone would offer us their magazine after they were through with it. It's always those little things that made a big difference."

6. Many passengers don't realize how much more drunk they get at 35,000 feet.

"Due to the high altitude, alcohol is more powerful when you're on a flight," says Fanny. If you're noticeably drunk or getting unruly, it's the flight attendant's responsibility to control the situation. "Sometimes if we think you've had too much to drink, we'll serve you, but not serve the whole mini-bottle of booze," confesses Ellen. "We may just dip the rim of the glass in enough vodka or gin and fill the rest with mixer."

7. And serving you those drinks is not the primary reason we're on board.

Flight attendants are there to ensure your safety, not cater to your every need. They go through rigorous training, including medical emergency training, CPR and training to evacuate an aircraft. "Because&mdashfortunately&mdashmost flights do not encounter safety problems, some people believe that we're just luggage handlers and beverage servers, and don't recognize that flight attendants are highly trained for the safety and comfort of the passengers," says Agnes Huff, PhD, a former flight attendant for US Airways and Pacific Southwest Airlines. Sara explains that because the pilots can't see the back of the aircraft, flight attendants are depended upon to be the eyes and ears at the back of the plane. It's up to them to be aware of what's going on with the aircraft and alert the pilot to any emergency situations.

8. We're a very tight bunch.

Despite sometimes having met only minutes earlier, "once the crew is on board for a flight, something miraculous happens," says Gary. "We suddenly become one another's best friends, as if we've known one another for years. I guess the trust comes from knowing that we really do have one another's back in an emergency." According to him, the most intimate conversations take place during taxi, takeoff and landing. Those bonding moments are referred to as "jump seat news."

9. We wish you'd time your bathroom trips better.

Disregarding the "fasten seatbelt" sign and jumping up to visit the lavatory whenever you need to can add to delays. "There's a sequence to taxiing and getting in line for takeoff," says Sara. "If somebody gets up to use the restroom, we have to tell the cockpit, and they have to stop the plane and wait until the person is back in his or her seat and buckled up. During that time we could lose our spot in line." Plus, says Ellen: "Moving the 300-pound drink cart back to the galley against gravity after you've pulled it all the way to the front because one passenger needs to use the restroom is the most annoying thing ever."

10. Meeting passengers can be the best part about being a flight attendant.

"One of my favorite parts of the job was having meaningful conversations with interesting people," says Fanny. "Maybe it's an underlying fear of flying, or just the magic of being in the air, but people tend to open up and talk about themselves a lot. You can learn so much."


Assista o vídeo: Co by się stało, gdyby wszystkie planety nagle znalazły się między Ziemią a Księżycem (Janeiro 2022).