De outros

Dominique Ansel e Questlove Make Cronuts com Jimmy Fallon


A pastelaria mais famosa de Nova York leva "Late Night"

O chef Dominique Ansel colocou Jimmy Fallon e Questlove para trabalhar na preparação de Cronuts de coco.

Foi uma grande semana na TV para Cronuts. Primeiro, Anthony Bourdain teve Grub Street's Hugh Merwin e Chef Dominque Ansel em CNN para falar sobre a mania de Cronut e então Ansel apareceu no Late Night with Jimmy Fallon para preparar seu híbrido croissant-donut altamente cobiçado.

“Questlove nos contou sobre isso, e então era uma mania em nosso escritório, e então era uma mania em todo o mundo”, apresentador Jimmy Fallon disse ao público. Ansel e o músico Questlove ambos foram convidados no show, e Ansel colocou Questlove para trabalhar na fritura de Cronuts pré-moldados enquanto mostrava a Fallon e ao público como ele prepara o agora famoso doce.

“Vou mostrar em dois minutos o que faremos em três dias”, disse o chef a Fallon, e começou a colocar um pedaço de manteiga na massa de Cronut, arrancando gritos e aplausos do público. Ele então mostrou a Fallon como laminar a massa (usando a enorme folha de massa máquina que ele trouxe para o estúdio), recheie o Cronut frito com creme, enrole no açúcar e passe glacê.

O clipe termina com Fallon anunciando que todos na platéia - o que explode em aplausos - receberão um Cronut.

Confira o clipe abaixo.


Momentos de Cronut mais memoráveis ​​de Dominique Ansel em 2013

Muitas histórias de comida vieram e se foram em 2013, mas há apenas uma que até sua avó em Wichita vai falar durante o feriado: a ascensão imparável de Cronut. Desde que Grub Street revelou a história do croissant-donut & # xA0 em março, a massa híbrida ganhou vida própria. As celebridades queriam provar o cobiçado deleite. Linhas intermináveis ​​apareceram e nunca diminuíram. Surgiu um mercado negro e imitações surgiram em todos os lugares, desde West Village até a Coreia do Sul.

Enquanto o mundo estava sendo levado ao frenesi de Cronut, havia uma pessoa nos bastidores vivendo a loucura do dia-a-dia da mania de Cronut.

Essa pessoa é chefe de pastelaria Dominique Ansel, quem & # x2014 ao lado da DA Bakery & # xA0 porta-voz Amy Ma& # x2014 viu coisas muito insanas, inspiradoras e maravilhosas acontecerem em 2013. & # xA0Ao longo de oito meses, uma cultura inteira se formou em torno da massa recheada de creme, sem mencionar que a linha Cronut se tornou uma cena Soho adequada. Casais se encontraram na fila, todos, de Hugh Jackman à primeira-dama da França, fizeram fila para uma caixa e as garotas do clube vasculharam os montes de lixo procurando restos de Cronut.

Agora que o primeiro ano do frenesi de Cronut está quase acabando, nós nos sentamos com Dominique e Amy para descobrir como era toda essa agitação por dentro. Aqui estão os momentos mais malucos do Cronut até agora.

Sobre celebridades que esperam na fila

Amy Ma:& # xA0Lembro-me de quando Leonardo DiCaprio esperava na fila. No mesmo dia em que ele veio, Lenny Kravitz também apareceu e os funcionários ficaram tão animados & # x2014 que foi um dia muito voltado para as celebridades. E os dois eram tão bonitos, os dois esperaram na fila. Lenny tem um s & # x2019mais congelado. E eu me lembro de entrar na padaria e ele estava esperando do lado de fora e eles disseram, & # x201CLenny Kravitz está lá fora comendo um s & # x2019mais congelado. & # X201D E nós olhamos, e lá estava ele.

Dominique Ansel: Todo mundo sabe, até as celebridades, que você deve esperar na fila. & # XA0Eles esperam ou mandam alguém buscá-los.

SOU: Foi muito, muito divertido quando você conheceu Hugh Jackman.

DA: Sim, Hugh era divertido. Ele vem aqui com muita frequência.

SOU:& # xA0Ele disse a Dominique, & # x201CAgora que eu conheço você, posso cortar a linha? & # x201D Dominique estava tipo, & # x201CNão, & # x2019m desculpe. & # x201D E Hugh disse: & # x201CNow te amo até mais. & # x201D

No namoro de Cronut

SOU:& # xA0Temos uma pessoa batendo violentamente em nossa porta às & # xA06am. Ele disse, & # x201CI & # x2019m aqui, eu & # x2019m o primeiro da fila, estou aqui desde as 5h. Eu & # x2019m propondo casamento à minha namorada e tenho que ir embora. & # X201D

DA:& # xA0Uma vez, havia dois caras diferentes na fila & # x2014 como um ao lado do outro & # x2014; ambos estavam lá para propor no mesmo dia. & # xA0E um estava voando para a Flórida e o outro estava voando para outro lugar e ambos tinham voos cedo então eles tiveram que esperar. Eles chegaram lá por volta das 3h da manhã porque queriam ser os primeiros da fila. Eles colocam um anel dentro do Cronut, ou em cima do Cronut, para suas esposas.

DA: Muitas pessoas se encontram na fila. Ouvimos uma história de que duas pessoas que se conheceram na fila começaram a namorar. & # XA0

Um momento sentimental

Amy:& # xA0No aniversário do segundo ano da padaria & # x2019, a equipe trabalhou durante dias para surpreender Dominique. E nós fizemos um bolo e não o dissemos. E então, pela manhã, eles lhe contaram que um vagabundo e um cambista haviam estourado uma luta de sangue lá fora. E ele saiu correndo.

DA:& # xA0Eu comecei a correr para fora, estava pronto para acabar com a luta.

SOU:& # xA0Foi uma surpresa. Então, quando ele saiu, a fila de cerca de 150 pessoas cantou naquele dia, & # x201CHappy Birthday. & # X201D

DA:& # xA0Eu fiquei tão surpreso. Eu corri para fora tipo, & # x201COnde & # x2019 é a luta? & # X201D Todo mundo começou a cantar parabéns e eles fizeram um bolo enorme para mim.

SOU:& # xA0Isso foi muito fofo. E então, todos na fila estavam tipo, & # x201CFaça um discurso. & # X201D E o que Dominique disse? Ele disse: & # x201CVocês poderiam ficar quietos com os vizinhos? & # X201D

No Jimmy Fallon & # x2019s, amor por bolos da DA

SOU: Logo depois de fazermos o & # xA0Show de hoje à noite com Jimmy Fallon, & # xA0nós empurramos tudo para os bastidores & # x2014nós trouxemos coisas adicionais para a equipe e todos experimentarem. Então Jimmy voltou e um dos produtores disse, & # x201COh isso é bom, ele nunca mais volta. & # X201D

DA: Ele sempre sai logo após o show.

SOU: E nós apenas gostamos, louco o alimentou & # x2014 Acho que ele comeu um de tudo.

DA: Ele ficou por meia hora conosco.

SOU: E nós ficamos com a banda & # x2014os caras do Roots foram super legais. Foi como esta sessão de sobremesa após o show. Foi muito divertido. Quando entramos no 30 Rock naquele dia, os seguranças estavam tipo, & # x201COh meu Deus, vocês estão aqui. & # X201D Eles viram as caixas e ficaram tipo, & # x201CDon & # x2019t me diga o que & # x2019s lá . & # x201D

No Questlove e # x2019s, incapacidade de ir à Padaria Dominique Ansel durante o horário de funcionamento

Am: & # xA0Após o & # xA0Show de hoje à noite,& # xA0Dominique e Questlove tornaram-se amigos. E então, Questlove estava sempre dizendo: & # x201CI & # x2019 eu irei à padaria sempre que eu tiver uma chance. & # X201D Mas pelas primeiras vezes, ele não tinha certeza de quando era o horário de funcionamento, então ele continuou vindo quando estávamos fechados. Ele estava tipo, & # x201CI & # x2019m no meu caminho, & # x201D e nós & # x2019 somos como, & # x201CNós & # x2019 estamos fechados, & # x201D e ele & # x2019s gostam, & # x201COh no. & # X201D E no dia seguinte ele & # x2019 gosta, & # x201CI & # x2019m está a caminho. & # x201D E nós & # x2019 gosta, & # x201CNós & # x2019 está fechado. & # x201D

DA:& # xA0Isso aconteceu duas ou três vezes.

Am: & # xA0E então, uma vez, ele veio e ficou tipo, & # x201COh não, vocês estão fechados? & # X201D E nós & # x2019 estamos tipo, & # x201CYeah. & # X201D E então começou a derramar, e eu acho que talvez quarenta minutos depois, Dominique recebe outra mensagem de Questlove e diz: & # x201CI & # x2019m do lado de fora do seu toldo como uma pessoa maluca e as pessoas pensam que eu & # x2019m, tipo, o monstro do pântano. & # x201D

DA: & # xA0Ele não tinha guarda-chuva e não tinha para onde ir. Estava realmente chovendo muito, muito forte. Portanto, ele não conseguia andar ou ir a lugar nenhum.

AM: & # xA0Ele tem sido muito doce. Acho que ele é um verdadeiro fã de comida.

Na lixeira de pessoas para Cronuts

SOU: Outra coisa que me chocou foi quando alguém enviou a Gothamist uma dica de que duas garotas estavam vasculhando nosso lixo & # x2014alguém enviou uma foto de duas garotas ao lado do lixo segurando os Cronuts.

DA: Eles estavam usando saltos altos.

SOU: Eles estavam vestidos para ir a uma balada, procurando por sobras.

DA: Às vezes, o buraco em um Cronut é perfeito, então não os mantemos e os jogamos fora.

SOU: Sim, eles estavam segurando em suas mãos, e nossos cozinheiros saíram e disseram, & # x201CPPor favor, não faça isso. & # X201D E então eles fugiram. Alguém tirou uma foto dessa coisa acontecendo entre nossos cozinheiros e eles e a enviou também. Tipo, eu nem descobri sobre isso até o dia seguinte. Quando vimos a foto, pensamos, & # x201CIs isso é de verdade? & # X201D E a cozinha estava tipo, & # x201CSim, & # x2019 começamos a ter que destruir os & # xA0cronuts. & # x201D

DA: Agora, nós não apenas os jogamos no lixo. Nós os destruímos.

Em Leilões Cronut

AM: & # xA0No leilão da City Harvest, eles leiloaram seis Cronuts por $ 14.000.

DA: & # xA0E no leilão da Fundação James Beard, eles leiloaram & # xA025 Cronuts & # xA0 por cerca de US $ 20.000.

SOU: É divertido porque [os maiores licitantes] abrem e comem. Ali.

DA: Depois de um jantar inteiro também, sabe? Não é como se eles não tivessem nada para comer.

Sobre ser alimentado pelos vizinhos

SOU: Os holandeses sentiram pena de nós, então nos deram parte de seu luau porque não podíamos ir à sua festa de luau. Eles trouxeram para a tripulação comer e para o nosso pessoal.

DA: Boqueria cozinhou paella para o nosso aniversário. Eles são ótimos, nós os vemos o tempo todo, somos bons amigos deles.

SOU: Adoro ser alimentado pela vizinhança. Os restaurantes da vizinhança são tão doces. Eles nos alimentam porque se sentem mal.

DA:& # xA0 & # xA0É & # x2019s uma pequena comunidade. Todos nós nos conhecemos, somos todos chefs e eles dão muito apoio e estão sempre mandando comida.

Um momento sentimental (parte II)

DA: & # xA0A senhora da Flórida com sua família que tinha câncer, que estava um pouco triste & # x2026

AM: & # xA0Ela tinha acabado de ser diagnosticada com câncer em estágio 4, mas estava livre. E comer um Cronut estava em sua lista de desejos.

DA: & # xA0Ela veio com o marido e quatro filhos. Eu estava lá atrás pegando algumas caixas e eles me pararam, o marido dela perguntou se eu poderia vir falar com a esposa dele. E eu disse, & # x201COclaro. & # X201D E ela me contou a história e disse isso como um milagre para ela, porque era algo que ela realmente queria fazer com sua família, e ela estava se sentindo melhor. Ela teve a chance de vir da Flórida com sua família para tentar. É uma experiência única, um milagre, disse ela. Foi muito comovente.

Sobre se vestir como Willy Wonka

SOU: Minha sessão de fotos favorita que eles fizeram de Dominique foi quando o vestiram de Willy Wonka para The New York Post. Eu achei isso hilário.

DA: & # xA0Isso também foi uma surpresa.

SOU: Não dissemos a ele. Então, o pessoal da & # xA0The Post estavam tipo, & # x201CNós & # x2019 vamos vesti-lo como Willy Wonka. & # x201D E eu estava tipo, & # x201CI acho que & # x2019 é uma ideia fabulosa. & # x201D E eles estavam tipo, & # x201CO que & # x2019s o tamanho de suas calças? & # x201D Eu tive que procurar e encontrar o tamanho de suas calças. E então, quando trouxeram todo o guarda-roupa, Dominique estava tipo, & # x201CO que é isso? & # X201D E era esse casaco roxo gigantesco.

DA: Eles trouxeram um maquiador, alguém só para me vestir, um repórter & # x2014 eu estava tipo, & # x201CO que está acontecendo? & # X201D

SOU: A equipe da cozinha estava ajoelhada no chão, cantando a música Oompa Loompa. Estávamos todos muito animados em vê-lo sair porque ele não tinha ideia do que estava acontecendo. Ele estava tipo, & # x201CO que é essa coisa roxa? & # X201D Nós & # x2019semos como, & # x201COh, é uma toalha de mesa. Não se preocupe com isso. & # X201D

DA: Era um casaco longo e roxo

SOU: E um chapéu gigantesco. Então, ficamos muito animados com isso o dia todo. Ele realmente não entendeu, ele estava tipo & # x201CO que está acontecendo aqui? Por que & # x2019 está todo mundo cantando a música Oompa Loompa? & # X201D

DA: & # xA0Muitos momentos divertidos. Temos uma equipe maravilhosa. Eles são jovens, com muita energia, muito felizes e animados com todas as coisas que fazemos aqui.

No chef Daniel Boulud

DA: Daniel veio durante os primeiros meses do Cronut, mas estávamos esgotados e o pobre chef que teve que lhe dizer que os Cronuts estavam esgotados & # xA0 ficou muito triste com isso. Ele estava tipo, & # x201CI só precisava dizer a Daniel que não havia Cronuts. & # X201D Mas Daniel & # xA0 apenas disse, & # x201COh, ok, eu & # x2019 voltarei mais cedo da próxima vez. & # X201D

Na selfie do MoMA Rain Room

Amy: A selfie do MoMa Rain Room foi um grande destaque.

DA: & # xA0Gothamist me disse que eles publicaram novamente alguns meses depois. E eles tiveram um aumento no tráfego novamente.

[Você pré-planejou tudo isso?]

SOU: Tínhamos um Cronut e fomos ao MoMA. Eles nos convidaram para uma das últimas apresentações noturnas do programa MoMA Junior Associates, porque Dominique fez muitas colaborações com eles. E tivemos um Cronut & # xA0 que estávamos trazendo para casa para provar o teste & # x2014Trazemos um Cronut & # xA0home todos os dias para fazer um teste de degustação no final do dia para ter certeza de que ainda está bom e não envelhece de maneira diferente, porque o clima muda tanto que você meio que precisa acompanhá-lo.

Então fomos ao MoMA e eles disseram, & # x201CO que é isso? & # X201D Dissemos, & # x201CIt & # x2019s a Cronut. & # X201D Então eles & # x2019 são como & # x201CVocê deveria tirar uma foto dele "

[Você come um & # xA0cronut todos os dias?]

Em Martha Stewart

SOU: Martha veio, ela se alinhou & # x2014, o que foi, tipo, insanamente legal. Ela também comeu um grande sanduíche. Ela disse: & # x201CI tem galinhas realmente boas, quando elas colocam ovos, eu & # x2019 enviarei alguns. & # X201D E não pensamos em nada disso, estávamos tipo, & # x201COkay. & # X201D E então um dia, um motorista deixou a mais perfeita cesta de ovos.

DA: Uma grande tigela de, tipo, ovos colhidos esta manhã. Levei-os para o fundo e alguém na cozinha disse: & # x201Caqueles ovos são lindos, parecem uma foto de uma revista. & # X201D E eu disse, & # x201CBem, eles vêm de Martha Stewart. & # X201D Eles estavam deliciosos. Nós os usamos na refeição da família para os funcionários. Fizemos ovos crambled com linguiça merguez.

Sobre funcionários do governo dos EUA e # x2019 amor por Cronuts

SOU: Temos tantas pessoas tirando fotos do Cronut & # xA0 em suas respectivas cidades e países, porque eles o carregaram com eles até o fim. Então eles colocam um link no Instagram e mostram para nós. Acho que recebemos alguém de D.C. ontem na frente do Edifício Capital.

O que era realmente algo era quando alguém do Pentágono escreveu e havia esta mensagem antes que era como, & # x201CVocê & # x2019 está prestes a receber uma mensagem segura. & # X201D E você & # x2019 está tipo, & # x201CO que? & # x201D E então você pressiona, & # x201COkay. & # x201D Então você clica no link, e você abre o anexo e ele & # x2019s como, & # x201Ei pessoal, I & # x2019m no Pentágono, queríamos Cronuts. & # x201D Isso foi muito fofo, mas fiquei com um pouco de medo, tipo, & # x201CDevo abrir isso? & # X201D

Na Primeira Dama da França

SOU: Quando a primeira-dama da França veio à padaria, ela ligou para o presidente e passou o celular para Dominique. Ela era tipo, & # x201COh, era & # x2019s o presidente, & # x201D e Dominique era tipo, & # x201COh meu deus. & # X201D

DA: Conversei com ele por uns bons cinco minutos. Ele estava muito orgulhoso do que eu estava fazendo em Nova York e nos Estados Unidos, e de que eu estava defendendo as tradições do país. Isso foi incrível. Ele me disse que eu deveria continuar criando coisas novas.

SOU: A primeira dama foi tão amável. Ela entrou e tinha, tipo, 15 seguranças e alguns SUVs estacionados do lado de fora. E dissemos: & # x201CNós & # x2019 sentimos muito, mas o Cronuts esgotou. & # X201D Não sabíamos que ela estava vindo. E ela disse, & # x201Cque & # x2019 é muito gentil da sua parte, mas estou aqui para ver o chef. & # X201D E ela foi até o fundo e disse: & # x201CI sei que é muito difícil para você, eu sei você & # x2019está sozinho, mas seu país o apoia. & # x201D Eles ficaram por uma hora e meia conversando. Ela queria saber mais sobre a vida de Dominique e # x2019, ela sabia quantos irmãos ele tinha e tudo mais.

DA: Foi muito engraçado. Ela estava tirando fotos e mandando mensagens de texto, e então ligou e disse: & # x201CHey Dominique, é para você. & # X201D Ela & # x2019s gosta, & # x201CIt & # x2019s Sr. Presidente, ele quer falar com você. & # x201D

AM: & # xA0Lembro que, no final do dia, Dominique se sentou e disse: & # x201CI não consigo & # x2019não acredito que conversei com o presidente ao telefone hoje. & # X201D Ele estava, tipo, tremendo. Achei isso muito fofo. Porque você sabe, há muito apoio para ele aqui em Nova York.

DA: Eu & # x2019m longe de casa, longe da França. Mas as pessoas em casa ouvem sobre isso, sabem e respeitam isso.

Um momento sentimental (parte III)

DA: Teve um velho que adormeceu & # x2014; isso foi durante o verão e estava muito, muito quente lá fora. Ele queria vir e pegar Cronuts & # xA0 para seu filho.

SOU: Ele tinha 89 anos, seu filho estava fazendo 61. Era o aniversário de seu filho.

DA: E ele nos perguntou se poderia cortar a linha e vir direto buscá-lo. Dissemos que lhe daríamos água e sairíamos para ver como ele estava. E ele está sentado do lado de fora com seu filho ao lado dele.

SOU: Sim, ele veio com o filho. Ele está nos enviando e-mails dizendo & # x201CI não sei se vou conseguir. Vou tentar o meu melhor para esperar na fila. Mas eu & # x2019m 89. & # X201D E então, seu filho veio com ele & # x2014ele deveria surpreender seu filho, mas acho que seu filho descobriu sobre isso. E eles nos enviaram esta colagem de pai e filho deles esperando na fila. E ele disse que não tinha passado tanto tempo com seu filho desde as Pequenas Ligas.


Cronut Mania: Questlove, Scalpers, the Lottery, Squats

Muito Cronut notícias para acompanhar. Vamos direto ao assunto:

· Questlove é cuco para Cronuts. O baterista do The Roots ainda não teve um, mas ele conversou com Dominique Ansel no Twitter sobre como colocar as guloseimas no Madrugada com Jimmy Fallon. Quest recentemente disse ao Publicar: "Dominique disse, se ele vier ao programa e seus cronuts forem apresentados, ele nos trará 200." E agora esse sonho está prestes a se tornar realidade.

· O Wall Street Journal investiga o mundo sombrio do escalpelamento de Cronut, e também O aldeão. É a ideia favorita de todos para uma peça de tendência agora.

· A Fast Company sugere que os Cronuts são "um lembrete perturbador da divisão de classes em Nova York". Maneira de tirar toda a diversão disso.

· E por falar em fotos da linha de Cronut, aqui está uma foto da linha às 7 da manhã desta manhã.

· A loteria Cronut de Dominique Ansel está indo bem. Ele gosta de surpresas.

· E a última cópia do Cronut foi descoberta recentemente na Le Petit Bakery em Fort Greene. É chamado de "agachamento. "Esse nome não sai da boca.
· Toda a cobertura de Cronuts [


Receita de Sucesso do Rei Dominique Ansel de Cronut

Dominique Ansel sempre teve o prato cheio. Ele é um jovem empreendedor humilde e incrivelmente bem-sucedido. Ele é uma estrela em ascensão no mundo culinário altamente competitivo. E ele é um chef de confeitaria premiado e renomado mundialmente que criou o Cronut, uma sensação de pastelaria de croissant-donut que acendeu um "Cronut-Craze" e recebeu ótimas críticas em programas de televisão como Good Morning America, The Today Show, Fox & amp Amigos, Live with Kelly e Michael, Late Night with Jimmy Fallon, Bloomberg e muitos outros.

A certa altura, a demanda pelo Cronut era tão alta que os cambistas os estavam vendendo por até vinte vezes o preço de varejo no mercado negro, o que levou a TIME MAGAZINE a chamar esta massa altamente cobiçada, com recheio de creme e cobertura esmaltada de “As 25 melhores invenções de 2013.” Naquele mesmo ano, o The New York Post apelidou seu criador extremamente imaginativo de "Willy Wonka de NYC", enquanto o Daily Mail do Reino Unido o chamou de "chef de confeitaria mais festejado do mundo".

E os elogios não param por aí. Em 2013, Dominique foi indicado como finalista do prêmio “Outstanding Pastry Chef” pela James Beard Foundation e eleito um dos “Most Innovative People Under 40” do Business Insider. Sua padaria de mesmo nome na cidade de Nova York também foi a padaria mais bem classificada da Zagat em 2013 e listada como uma das melhores padarias dos Estados Unidos pelo Daily Meal.

E, em 2014, Dominique foi selecionado para o prêmio James Beard Outstanding Pastry Chef por um painel de mais de 600 juízes em todo o país, composto pelos principais críticos de restaurantes regionais, editores de comida e vinho, educadores culinários e o anterior James Beard Foundation Restaurant and Chef Award vencedores. Se isso não bastasse, seu primeiro livro de receitas, Dominique Ansel: as receitas secretas, foi publicado pela Simon & amp Schuster no outono passado.

Hoje, este jovem, humilde e trabalhador inovador da culinária está dando os retoques finais em seu mais recente projeto, Dominique Ansel Kitchen, agora inaugurado no West Village de Nova York. Ao contrário de sua padaria, tudo em sua cozinha é feito na hora ou montado sob encomenda.

“De mousses de chocolate, onde o ganache é dobrado em creme e merengue, até recém-feito mille feuille que permanecem escamosos e crocantes sem ter que sentar em uma caixa de confeitaria, o DA Kitchen ”, diz ele,“ tem uma estrutura organizacional totalmente diferente que permite que o frescor seja a chave. ” E, para os hóspedes sortudos o suficiente para conseguir um lugar, a mesa de degustação do andar de cima, chamada de possibilidades ilimitadas, apresentará um menu de degustação especial, após o expediente, apenas para sobremesas.

Antes de abrir seu próprio negócio, Dominique foi Executive Pastry Chef no New York’s Daniel, o restaurante francês carro-chefe de Daniel Boulud. Durante seus seis anos lá, ele fez parte da equipe que levou o restaurante a receber sua primeira classificação de 4 estrelas no New York Times, 3 estrelas Michelin e o prêmio de melhor restaurante do ano de James Beard em 2010.

"Tive o privilégio de trazer Dominique da França e oferecer a ele sua primeira experiência como chef confeiteiro de restaurantes - sua formação foi principalmente em varejo e boutiques. Dominique tinha todas as credenciais como chef confeiteiro talentoso para ter sucesso na América, mas ele precisava entender como ser um ativo valioso em uma organização americana, para explorar sua criatividade e ser notado entre seus pares e a mídia ", diz Boulud.

Ele também passou sete anos na venerável padaria francesa Fauchon, onde foi responsável pela expansão internacional e ajudou a abrir lojas na Rússia, Egito, Kuwait e outros locais ao redor do mundo. O enorme talento, paixão, criatividade e inventividade aparentemente infinita do Chef Ansel levaram Susan Ungaro, presidente da James Beard Foundation, a dizer: "Dominique é um inovador nas artes da pastelaria."

Apesar de seu currículo sofisticado, o “Rei Cronut” vem de origens humildes. O caçula de quatro filhos, ele cresceu em Beauvais, uma “cidade às vezes violenta” cerca de uma hora ao norte de Paris. Seu pai era operário e a família não tinha como pagar a faculdade, então Dominique começou a trabalhar aos 16 anos, treinando para ser chef e economizando dinheiro.

Aos 19, ele saiu de casa para completar um ano obrigatório de serviço militar francês, onde trabalhou na Guiana Francesa como cozinheiro militar. Depois de voltar para Beauvais, comprou um carro por US $ 1.000 e foi para Paris sem conhecer ninguém. “Eu era apenas um garoto de uma cidade pequena”, disse ele. “Eu sabia o que queria fazer, queria aprender com os melhores.”

E foi exatamente isso que ele fez quando conseguiu o emprego na Fauchon, onde rapidamente passou de funcionário temporário na temporada de férias para viajar pelo mundo e ser responsável pela expansão internacional. Ele disse que estava pronto para uma mudança quando soube que Daniel Boulud estava procurando um chef pasteleiro. Então, ele voou para a cidade de Nova York e foi contratado na hora. Depois de fazer um nome para si mesmo com abordagens inovadoras e modernas dos clássicos franceses, ele saiu para abrir sua própria padaria em 2011, onde criaria o famoso Cronut.

Como consultor financeiro, o que mais me intriga é o que impulsiona o sucesso de Dominique como um jovem empreendedor altamente criativo. E o mais importante, diz ele, são as pessoas e as emoções. “Adoro ver as emoções das pessoas quando comem. Adoro vê-los excitados quando comem e quando vejo um grande sorriso no rosto quando mordem um pastel. E adoro quando os vejo compartilhando isso com amigos e familiares quando voltam. ”

Trabalho em equipe, inspiração e comprometimento também são ingredientes essenciais em sua receita de sucesso. “Tenho toda uma equipe aqui que me apóia”, diz ele, “e todos nós acreditamos que podemos mudar o mundo e torná-lo um pouco melhor e mais feliz com criatividade e sobremesas”.

Depois de ter a oportunidade de conhecer e falar com Dominique durante uma entrevista em sua padaria na cidade de Nova York, não pude deixar de pensar que sua carreira multifacetada oferece algumas boas lições financeiras e de investimento. E embora suas experiências como um chef pâtissier de sucesso sejam únicas, ele compartilha preocupações financeiras semelhantes às de outros jovens empreendedores criativos. Algumas dicas incluem:

Invista como uma startup. Dominique acredita que para ter sucesso como empresário, especialmente no competitivo mundo da culinária, é importante investir como uma start-up. “Muitas pessoas investiram em mim”, diz ele. “Daniel Boulud me deu a chance de vir para Nova York em um momento em que eu não tinha muita experiência em negócios. Agora, invisto em jovens chefs e jovens talentos. Leva muito tempo ”, acrescenta ele,“ mas você consegue vê-los crescer com você ”.

A paixão de Dominique por comida e pelo que ele faz também impulsiona seu incrível sucesso como um jovem empresário. Tanto é que ele diz que não passou muito tempo pensando na aposentadoria. “Amo fazer o que faço e não me vejo me aposentando de jeito nenhum”, diz ele. "Eu quero fazer isso enquanto eu puder."

Mesmo que Dominique não tenha pensado em se aposentar, nunca é muito cedo para encontrar um consultor para ajudar a estabelecer estratégias de planejamento para a aposentadoria, como abrir uma conta IRA. Quando se trata de construir um futuro financeiro seguro, o valor de planejar e usar os veículos de aposentadoria adequados é, em muitos aspectos, tão importante quanto fazer qualquer investimento financeiro.

Diversifique o conjunto de habilidades de carreira. Independentemente da profissão que você exerce, é sempre bom diversificar suas habilidades, especialmente em tempos econômicos incertos. Além de criar novas sensações de pastelaria e possuir e operar sua própria padaria e cozinha na cidade de Nova York, Dominique também escreveu um livro de receitas no ano passado e registrou o Cronut para fornecer proteção para ele e sua empresa contra afiliações não concedidas com a padaria e com evitar confusão de mercado.

Ao construir qualquer tipo de negócio, seja uma padaria ou livraria, você precisa de capital, por isso também é importante fazer um orçamento para isso. De certa forma, investir em uma empresa é como cuidar de um filho ou membro da família, portanto, certifique-se de ter sempre de três a seis meses de reservas na poupança e, quando a renda chegar, pague-se primeiro. Resumindo: nunca é cedo demais para diversificar o conjunto de habilidades de sua carreira e estabelecer estratégias de planejamento que ajudem a construir e proteger seus vários investimentos e empreendimentos comerciais.

Ótimo Atendimento ao Cliente. Um ótimo atendimento ao cliente é outro ingrediente chave para o sucesso. “Todos os dias, abrimos a porta para 100 ou 120 pessoas esperando do lado de fora”, diz ele. “Distribuímos chocolate quente fresco e madeleines e aquecedores de mão se estiver frio. Quero que os hóspedes se sintam confortáveis ​​e se divirtam e quero que eles voltem. Não é apenas comida boa e criativa que quero oferecer ”, acrescenta, mas também um ótimo atendimento ao cliente”.

Ao começar, ele aprendeu muito sobre atendimento ao cliente com seu mentor, Daniel Boulud. “Ele me ensinou que você sempre pode atender a uma solicitação especial de um cliente - mesmo que seja prejudicado por todo o resto - e sempre pode ser melhor!” Ele também diz que é importante permanecer humilde não apenas no começo, mas sempre. E entenda que ser chef não significa apenas escolher uma carreira, mas um estilo de vida totalmente novo. É desgastante, de maneiras boas e difíceis. ”

Plano de aposentadoria. Pague adiante de maneira econômica e com vantagens fiscais. Hoje, Dominique paga adiante apoiando instituições de caridade focadas em acabar com a fome, desde o Banco de Alimentos de Nova York ao Amor de Deus que Entregamos à Colheita da Cidade para Compartilhar Nossa Força. “É uma causa que está muito perto do meu coração porque me lembro de crescer com fome às vezes”, diz ele. “É um problema muito real e [nós] podemos ter soluções muito eficazes que ajudam muitas pessoas.

De acordo com o National Philanthropic Trust, as contribuições para fundos assessorados por doadores aumentaram 23,5% nos últimos anos. Normalmente patrocinados por instituições de caridade públicas, esses fundos são uma maneira relativamente fácil de os indivíduos doarem dinheiro para causas importantes. Além disso, os benefícios fiscais são significativos. Os doadores podem fazer contribuições anônimas a qualquer momento, com a frequência que desejarem, e deduzir os impostos de até 50% da receita bruta ajustada para doações em dinheiro ou 30% para ativos valorizados. Resultado: é sempre aconselhável encontrar um consultor de confiança para ajudar a gerenciar as doações de caridade de maneira econômica e com vantagens fiscais.

Winnie Sun é um representante registrado e títulos oferecidos por meio da LPL Financial, membro FINRA / SIPC. Consultoria de investimento oferecida por meio de Sun Group Wealth Partners, um consultor de investimento registrado e uma entidade separada da LPL Financial.


Dominique Ansel em One Year of Cronut Mania

Neste fim de semana, o mago da pastelaria da cidade de Nova York Dominique Ansel celebrou o aniversário de um ano de seu híbrido croissant-donut indutor de mania o Cronut. Foram 12 meses de falas épicas, inúmeras imitações e muitas aparições na televisão.

Comedor parou na padaria do SoHo de Ansel para falar sobre o primeiro ano do Cronut e como Ansel lidou com o circo da mídia em torno de um doce que ele considera ser "exatamente como o que eu faço o tempo todo", parte de um menu em constante mudança . Ansel discute seus planos para "crescimento consciente", seu próximo livro, e por que ele ainda não vai aposentar o Cronut. Ele também tem alguma perspectiva sobre suas outras criações de sucesso, como as fotos de leite e biscoitos: "Eu não decido o que vai se tornar viral próximo. Os clientes decidem. "

Você se lembra do primeiro dia no ano passado em que realmente serviu aos Cronuts e o que aconteceu naquele dia?
Lembro-me de abrir como em qualquer outro dia e de ver o Cronut voando da prateleira. Em minutos, ele já havia sumido. Foi muito rápido. Muito, muito rápido. Esse foi o primeiro dia.

Naquele primeiro dia as pessoas já estavam ficando nervosas por não conseguirem um Cronut?

Havia pessoas vindo e pedindo, e nós pensamos, "Quer saber, esgotamos por hoje. Por favor, volte mais tarde." Esse foi o primeiro dia, então gente. Eu não sei se as pessoas sabiam, mas elas disseram, "Ok, vamos voltar amanhã." [Eles pensam] "haverá muito."

No dia seguinte, fiz um pouco mais. There are still like, there were about 20, 25 people outside. They were gone in a matter of minutes too. By the third day, we had over 100 people outside. It happened in a matter of two days.

When, if ever, did the long line of people waiting for Cronuts start to just feel like a normal day at work?
[Laughs] It's hard to tell. I think it's never a normal day, nowadays . but it's always a little bit special when people are coming from really all over the city. We have lots, lots of locals. But also people are coming from all over the world. You always meet people that have a story, meet people that come from somewhere you've never heard of, but it's very interesting. It's exciting every day.


A cronut. [Photo: Raphael Brion/Eater]

Speaking of exciting stories, some pretty wild things have happened on the Cronut line. Thinking back over the past year, what's the craziest thing that's ever happened on the Cronut line?
I would say one of them was this guy, knocking at the door, at 6 in the morning, asking for Cronuts. I was like, "You know what, sir, we will be open at 8. You have to wait until we open the doors." He's like, "I can't. I'm going to propose to my future wife. I have a ring here and I need to fly back to . I'm in California and I want to put the ring in the Cronut." I was like, "Well, sir, we open at 8:00. You have to wait." He's like, "No, no, my flight is at 8:20. Please do something for me." I was like, "You know, sir, we don't have exceptions."

He shows me his flight, like his boarding pass. He had a print-out of boarding pass. He was getting engaged and he just wanted a Cronut to put a ring on it to ask his wife. I just finished it earlier for him, just for him and he went back home with it and proposed to his wife.

Did she say yes?
I hope so.

Aside from the monthly flavors, has the Cronut itself changed at all over the past year?
We always tweak a little bit the recipe to make it a little bit better. It's essentially the same recipe but we're always like perfecting [it], like we do with any other pastry. I test it every day myself, to make sure that the quality is there. We always adjust a little bit. The essence of the product, it reacts to temperature. It's temperature-sensitive, humidity-sensitive. So we'll just have to adjust a little bit to make it the same consistency and quality.

The Cronut really put a spotlight on the bakery. What's your strategy now when you're dealing with the press?

There's no strategy. What I do every day is what I've been doing since I opened the shop. I love what I do, and I do what I love, which I'm lucky, you know? I think that people really appreciate what we do. We change the menu very often, every six to eight weeks. So changing for me is something natural, something I love doing and something that gets my customer excited about food.

There's no strategy. It is just like what I do all the time and I don't decide what's going to go viral next. Customers decide. They decide what they like. For example, last Christmas, we decided to do this special cereal mix for Christmas . This went viral in a day. Of course, I thought it was good. Of course, I thought it was special, like everything we do. But it's always interesting to sell that many in such a short period of time.

You've been on some very big news shows with the Cronut likeFox & Friends.
Jimmy Fallon.

How do those appearances come about?
We always have a lot of people reaching out to us. I think it's important for me to tell people the story about the Cronut, which is a very simple story. We make new things all the time. This happened to be one of them. When you asked me about strategy, there's none. It is just like one more product, like everything else we do. I care for it and I will want to tell people the story of it. It's fun to meet different people from different industries too.

What's the hardest part about doing a TV appearance like that?
The hardest part, I would say, is really to make people understand that we're one small shop on the streets of SoHo. It is not like a big multi-million dollar company. It is small, tiny shop. We made a name for ourselves. People know us internationally now. But we're still a small shop. Our kitchen is right here. It's the smallest kitchen I've ever had. Dishwasher right here next to us. We do the best we can to put up as much food as we can with the highest quality and standard that I expect.


[Screengrab: Late Night With Jimmy Fallon]

What's been your favorite TV appearance so far?
I really like Jimmy Fallon. I thought it was like really, really good energy. The Roots, I had a chance to meet The Roots and Questlove. They were really, really fun, very sweet. After the show, we went backstage. I was the last segment. We went backstage. I brought a few treats for them, and there were hundreds of people there from the team. They all came. Jimmy sat with us for a good half an hour, talking to us about the bakery and what we're doing. It was a lot of fun.

What's next for the Cronut? Would you ever retire it?
What's next for the Cronut? We keep on changing the flavor every month, which is really fun for me. I think the Cronut has done a lot of good things. A lot of people are asking me too, "Why don't you sell out? Why don't you get a big factory? Mass produce it?" I don't believe in mass production. It's not something you can mass produce and serve people good quality.

With the Cronut, I've done some good things last year. We raised over $100,000 for charities. Most of them were to fight against hunger. From the small town where I [am from] . There was always not enough food, and to me it's a very important matter. People are suffering. In big city like New York, there's so many good restaurants, so much food, so much wealth. People forget that people are hungry here too, and when I have a chance to really use the resources that I have to give back to charity, I'll happily do it.

Would you ever consider expanding the bakery or opening another location?

I think any healthy business should expand and grow. I think it has to be a mindful growth. That's what's most important for me. I don't believe in replicating the same concept in a different location, but I believe in unique and different concepts. Eventually if I do something else, that's what I will do. Something different, something else from than what we have now. Or, even better if I can.

I think it's just important for me to do good things with our Cronut. The Cronut's a representation of innovation, creativity. This is why also we don't try to mass produce it. I want people to enjoy all the desserts. And to show creativity and different skills, to keep innovating and creating new things when it comes to pastry.


The same day: Cut up the dough

1. On the counter with a thin coat of flour, flatten the dough into a 40 cm side X 1,5 cm wide square. Transfer the flattened dough on the second plaque, cover it with transparent film and allow it to expand in a fresh place during 1 hour.

2. Cut 12 circles with a 9 cm cutter. Cut the center of each circle with the 2,5 cm cutter to obtain the Cronut shape.

3. Place the sheet of sulfurized paper on the first plaque and sprinkle with a little flour. Lugar the Cronuts with 8 cm spacing between each one. Slightly spray a sheet of transparent film with the anti-stick spray before placing it over the Cronuts.

Allow them to rise in a warm place for about 2 hours until they have tripled in volume


A Step-By-Step Guide To Making Cronuts At Home

If you haven't already heard, the official cronut recipe by Dominique Ansel is out, just waiting for you to try it. Isso mesmo. Ansel, whose hybrid dream dessert had New Yorkers in a frenzy when it first took the food world by storm last summer, finally released the recipe while promoting his cookbook, Dominique Ansel: The Secret Recipes. Forget waiting for hours in line to get your hands on this flaky, cream-filled amazingness. Just preheat the oven and get ready to rumble.

Bem, não exatamente. Before you jump out of line at the cronut shop to go throw on your apron, I feel the need to warn you that the recipe calls for some serious equipment, a few strange ingredients, and takes three days to make. Seriously — three days!

I knew it was going to be a challenge, but I was still eager to see if I had what it took to master this incredible pastry. Luckily, I wasn't alone. My two roommates are not only great bakers, they are also passionate donut-lovers who willingly joined me on this adventure. And it's a good thing they did, because I quickly learned that this recipe is definitely a team effort — some steps even require more than two hands.

After we gathered all the necessary tools and ingredients, we fired up the stove to see if these homemade cronuts tasted just as good or maybe, just maybe, better than Ansel's. I've only tried cronuts once before, but it was enough to make me want a whole batch more. That said, here are the chronicles of three girls who spent three days making 13 cronuts, and what we learned in the process. Allow me to break it down for you. or at least, try. (Seriously, you might want to settle in for this — it's a doozy.)

Day One — Make the filling, prepare the dough

We began by making everyone’s favorite part of a cronut — the ganache. Ansel's recipe comes with three options to choose from: vanilla rose, whipped lemon, and champagne-chocolate. We went with champagne-chocolate, because what girl doesn’t love champagne and chocolate? Here's what we needed:

  • 2 tablespoons water
  • 1/4 cup + 2 tablespoons champagne
  • 1 1/2 tablespoons unsweetened cocoa powder
  • 1/2 cup heavy cream
  • 3 large egg yolks
  • 3 tablespoons granulated sugar
  • 1 cup + 1 tablespoon dark chocolate (66 percent cocoa content), finely chopped

To start, you need two bowls and a pot. In the first bowl, we mixed water, two tablespoons of champagne, and cocoa powder. In the second, we whisked the egg yolks and granulated sugar together. Then, we combined heavy cream and the remaining 1/4 cup of champagne into a small pot to boil. Once the pot was boiling, we streamed 1/3 of the hot cream mixture into the egg yolks, whisking constantly until everything was fully blended.

Next, we whisked the tempered yolks into the remaining hot cream, returned the pot to medium heat, and kept whisking. This is where your third hand comes in. You’ll know the custard is ready when it turns thick and pale yellow. We removed the custard from the heat and, of course, whisked some more, adding in the cocoa powder paste. Then we strained the custard through a small sieve over the chocolate. The sieving took about two minutes, which seemed like forever since our hands were already tired from whisking. When this was finished, we whisked a little more until finally the ganache had the consistency of yogurt.

We reserved 1/4 cups for the glaze, then covered it with plastic wrap pressed directly onto the surface of the ganache to prevent a skin from forming. This had to be refrigerated for the next two days.

  • 3 3/4 cups flour, plus more as needed for dusting
  • 1 tablespoon + 2 teaspoons Kosher salt
  • 1/4 cup + 1 tablespoon granulated sugar
  • 1 tablespoon + 1 1/2 teaspoons Instant yeast (preferably SAF Gold Label)
  • 1 cup + 2 tablespoons cold water
  • 1 large egg white
  • 8 tablespoons unsalted butter (84 percent butterfat), softened
  • 1 colher de sopa de creme de leite
  • Nonstick cooking spray as needed

We combined the bread flour, salt, sugar, yeast, water, egg whites, butter, and cream in a standing mixer fitted with a dough hook. After about three minutes, the dough was ready. Seems pretty standard, right?

We lightly greased a medium bowl with nonstick cooking spray, transferred the dough to the bowl, and covered it with plastic wrap pressed directly on the surface of the dough. The dough has to be proofed in a warm spot until it doubles in size, so we left it on top of our fridge for two and a half hours.

Once the dough expanded, we removed the plastic wrap and punched down the dough by folding the edges into the center, releasing as much of the gas as possible. (Side note: this is a great time to take out your frustration on the dough, and if there's one thing that comes with making cronuts, it's a healthy amount of frustration).

I outlined a 10-inch square on a piece of parchment paper, and spread the dough out to fit the square. I transferred the dough to a sheet pan, still on the parchment paper, and covered it with plastic wrap to be refrigerated overnight.

I drew a 7-inch square on a second piece of parchment paper, and placed a stick of soft butter in the center of the square. Then I spread the butter evenly with a spatula to fill the square, and added it to our already-full refrigerator to cool overnight.

I stood back to admire my work. I had survived day one.

Day Two — Beat, mold, shape, repeat

Bright eyed and ready to see where day two would take me, I removed the butter from the refrigerator. It needs to be soft enough to bend without cracking. Then, I removed the dough from the fridge and placed it on the counter, which was already covered in flour. Using the rolling pin, I rolled out the dough to a 10-inch square that was about 1 inch thick, and I arranged the butter block in the center of the dough like a diamond.

My roommate then pulled the corners of the dough up and over to the center of the butter block, and pinched the seams of dough together to seal the butter inside. We added more flour to the surface, and used a rolling pin to evenly roll out the dough from the center.

Once the dough was about 20 inches wide, we folded it in half horizontally and then vertically, ending up with a 10-inch square of dough with four layers. Then, we wrapped it tightly in plastic wrap and refrigerated it for one hour. After an hour, we took it out to repeat the rolling, folding, and wrapping. Then, we left it to refrigerate overnight.

Day Three — Fry pastries and Fill with ganache

Finally, the day had arrived, and I could almost taste the cronuts in my mouth. I was salivating just thinking about it. Then I realized that day three requires a three-hour waiting process. This whole recipe has made me resent the number three entirely. But we were so close, so we worked fast.

First, we floured our work surface and rolled out the dough to a 15-inch square. Then we transferred the dough to a half sheet pan, covered it with plastic wrap, and waited the first hour for it to relax in the refrigerator.

At last our dough was ready to be cut. We used a 3-inch ring cutter to cut 13 rounds. Then we cut out the center of each round with a 1-inch ring cutter (aka a bottle cap).

The cronuts were already starting to take shape, but it seemed the wait would never end. We lined a sheet pan with parchment paper, lightly dusted the parchment with flour, and placed the cronuts on the pan about 3 inches apart. I lightly sprayed a piece of plastic wrap with nonstick spray, laid it on top of the pastries, and let them sit on the stove for 2 hours.

When the timer was up, we heated 24 ounces of grapeseed oil in a large pot to 350 degrees. It’s crucial to keep the oil burning at this temperature the whole time while frying. If it’s too low, the pastries will be greasy too high, the inside will be undercooked while the outside is burnt. So we used a candy thermometer to verify that the oil was just right.

We lined a platter with a few paper towels for draining the pastries, then fried three cronuts at a time for 75 seconds so that they wouldn’t be too crunchy.

Once all the cronuts were fried and cooled off, we took out our wonderfully aged ganache and whisked it until smooth. To fill the cronuts, we poked four holes into one side, and injected the ganache using a piping bag.

As I injected the ganache, I could feel the pastries getting heavier in my hand. Once filled, we rolled the pastries in granulated sugar, coating the outside edges. Finally, using a rubber spatula, we glazed the top of each pastry, making sure to cover all the holes created from the filling.

At last, our mission was complete, and the cronuts were ready for the having!

Os resultados

I will admit that our at-home cronuts were not nearly as pretty as Ansel’s. They were thinner, a little flakier, and com certeza looked like they got the DIY treatment. But the inside was just as soft, and the ganache was so amazing I could eat it by itself. Not to mention we had some leftover champagne to help wash everything down.

I did savor and appreciate my homemade cronuts much more because I understood the work that went into them, but when it’s all said and done, I would much rather wait an hour in line than three days at home. On the plus side, though, you do get more bang for your buck when you try to make these yourself. Considering we had most of the ingredients, I only spent $28 and ended up with 13 cronuts. That's $2.15 per cronut — less than half of what you'll spend at the shop. The down side: you only have eight hours to eat them. If left overnight, they become crunchy and greasy. (This is why Ansel only makes 100 per day.) But don’t worry — we shared.


I’m sure many of you have heard of Cronuts before. If not, they are a airy doughnuts made from crescent pastry dough. Cronuts are a nice alternative to typical cake like homemade doughnuts, and I have a really easy recipe for them to share with you today.

Cut donut shapes out of crescent dough.

Fry the cronuts then top with the super easy vanilla icing. The kids will really polish these off. Full ingredients list & directions below.


The Cronut Craze Continues: Dominique Ansel to Publish Book

Dominique Ansel, he of the famed SoHo cronut&trade bakery, is writing a cookbook for Simon & Schuster. The tome, tentatively titled Dominique Ansel: The Secret Recipes, will teach you all kinds of French baking goodness and is due out in October 2014.

This article is from the archive of our partner .

Dominique Ansel, he of the famed SoHo cronut™ bakery, is writing a cookbook for Simon & Schuster. The tome, tentatively titled Dominique Ansel: The Secret Recipes, will teach you all kinds of French baking goodness and is due out in October 2014.

There are bootleg Cronut recipes out there of course, but the book is your chance at authenticity. And, we guess, gorging on pastries without waiting in line. Ansel said in a statement: “This is a cookbook about one man, one small bakery, and how a really good pastry can reach the world. Its purpose is not just to teach cooks how to replicate a recipe, but to inspire them to innovate beyond it.” Sadly, Ansel isn't really exaggerating. There are Cronut imitators all the way in the Phillipines.

And while we thought we hit Peak Cronut when an enterprising, genre-bending patron brought one into the Museum of Modern Art's Rain Room in July, news of the cookbook ensures we won't stop talking about these treats for at least another year. Simon & Schuster confirmed to The Atlantic Wire that it acquired the rights in a highly competitive auction. Good for Ansel for cashing in.

The question, however, is how long interest in the cronut will continue — and whether people will want to go through the trouble of making these things at home. After all, some cookbooks are so complex, they take the joy out of cooking. And, as Jimmy Fallon and Questlove recently demonstrated, cronuts are not all that easy to make.

This article is from the archive of our partner The Wire.


Dominique Ansel's At-Home Cronut

Notas

The complete recipe takes three days to prepare — one for making the dough and butter block, another for making the ganache and laminating the dough, and a third for proofing, shaping, and frying the Cronuts.

Ingredientes

  1. Ganache
    Follow these easy directions
  1. Pastry Dough
    3 3/4 cup bread flour
    1 colher de chá de sal
    1/3 xícara de açúcar
    1 tablespoon plus 1 1/2 teaspoon instant yeast, can substitute with active dry yeast
    1 xícara de água
    1 clara de ovo
    8 tablespoons butter
    1 colher de sopa de creme de leite
  1. Butter Block
    18 tablespoons butter
  1. Sugar Coating
    1 cup superfine sugar
    1 colher de chá de canela

Instruções

  1. Combine the bread flour, salt, sugar, yeast, water, egg white, butter, and cream in a stand mixer fitted with a dough hook. Misture até combinado. If you don't have a stand mixer (like me!), use a hand mixer to blend the ingredients, then turn out and knead until the dough comes together.
  2. Place dough in a lightly greased bowl then cover with plastic wrap pressed directly on dough to prevent a skin from forming. Let dough rise for 2-3 hours until doubled in size.
  3. Remove dough and press down then roll into a 10-inch square on a flour-dusted piece of parchment paper. Place on a sheet pan and tightly cover with plastic wrap. Leve à geladeira durante a noite.

For the ganache
Follow these directions, and then tightly cover and store in the fridge until you make the Cronuts.